quinta-feira, 15 de junho de 2017

Bom aproveitamento


Fotografia de Flávio Japa / Folhape

BOM APROVEITAMENTO

Daniel Lima

A vitória do Santa Cruz em plena Arena Castelão, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, surpreendeu por alguns fatores. Um deles foi o time ter conseguido buscar uma virada gigante na casa do Ceará, ao sair perdendo pelo placar de 1 a 0 e o revertendo para 3 a 1 no segundo tempo. O outro ponto é que o técnico interino Adriano Teixeira bateu o experiente Givanildo Oliveira, com quem trabalhou de 2005 a 2006 quando o auxiliar técnico era zagueiro do clube coral. Em 2005, eles foram campeões pernambucanos e conquistaram o acesso à Série A.
Adriano Teixeira tem uma longa história no Arruda. Como zagueiro, jogou no Santa de 2005 a 2007. Nesse último ano, quando o clube acabou sendo rebaixado para a Série C, foi jogador e treinador ao mesmo tempo nas duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro da Série B (derrotas de 2 a 0 para o Criciúma-SC e de 3 a 2 para o Coritiba-PR).
Em 2014, o profissional retornou ao Santa Cruz para ser auxiliar técnico, função que exerce até hoje. Naquele ano, entre a saída de Sérgio Guedes e a chegada de Oliveira Canindé, ficou como técnico interino na partida contra o Icasa-CE (que terminou empatada em 1 a 1), pela Série B.
No ano de 2016, Teixeira comandou o time interinamente duas vezes. Após a demissão de Marcelo Martelotte, foram dois jogos seguidos à beira do campo: no empate em 0 a 0 contra o América, pelo Campeonato Pernambucano, e na vitória por 2 a 1 em cima do Ceará/CE, pela Copa do Nordeste.
Na época de Milton Mendes, Adriano ficou como interino mais duas vezes: no triunfo do Santa sobre o Vitória da Conquista-BA, por 2 a 0, pelo jogo de ida da 2ª fase Copa do Brasil (na ocasião, o treinador coral nem viajou e mandou um time reserva), e na vitória de 2 a 1 sobre o Campinense-PB pela primeira partida da final da Copa do Nordeste (Mendes cumpria suspensão por ter sido expulso).
O auxiliar técnico ainda assumiu interinamente o time na Série A do ano passado. No intermédio da saída de Milton e chegada do novo treinador, conseguiu um empate em 2 a 2 com o Vitória, no Barradão. Depois, com a demissão de Doriva, dirigiu a equipe nas últimas seis rodadas do Brasileiro contra Internacional, América-MG, Coritiba-PR, Atlético-MG, Grêmio e São Paulo, respectivamente.
Ao todo, como técnico interino, Adriano Teixeira tem 15 jogos no comando. São seis vitórias, cinco empates e quatro derrotas.

Fonte: Folha de Pernambuco, Recife, 14/6/2017

Nenhum comentário: