segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Santa Cruz 0 x 1 Fluminense


Fotografia de Rafael Martins

SANTA CRUZ 0 x 1 FLUMINENSE

Yuri de Lira

A estreia de Doriva pelo Santa Cruz foi completamente diferente do que ele planejava. A mudança de comando e o técnico como “fato novo” no grupo não foram suficientes para fazer o Santa Cruz voltar a vencer na Série A. Neste domingo, o Fluminense gannhou 1 a 0 em uma partida que tudo saiu como o treinador estreante não queria. O Tricolor Pernambucano não conseguiu propor o jogo quando deveria, não teve poder de reação e não tomou o Arruda como aliado. A equipe coral agora acumula seis rodadas sem vitórias, sete derrotas em casa em 11 jogos e continua imerso na zona de rebaixamento.
No esquema 4-2-3-1, Doriva confirmou a mudança que havia sinalizado durante a semana ao escalar Pisano no time no lugar de Arthur. O argentino cumpriu uma função mais centralizada no meio-campo, enquanto o volante Derley foi encarregado de ocupou a ponta direita. Com essa formação, o Santa conseguiu até algumas boas triangulações no ataque. O time, no entanto, não foi capaz de adotar a postura que o novo técnico disse que gostaria de ver, a de manutenção de posse de bola e de proposição das ações quando o placar estava zerado.
O gol dos visitantes poderia ter sido evitado. Aos 29 da etapa inicial, Tiago Cardoso saiu errado após escanteio e trombou com Luan Peres. A bola sobrou para Henrique Dourado, que teve somente o trabalho de encostá-la para o fundo das redes: 1 a 0. Keno, que seguiu sendo o principal peça da equipe para escapatória ao ataque, não conseguiu que o seu individualismo se sobressaísse. Insistiu, então, em chutes à longa e média distância. Todos sem sucesso. Com os cariocas fechados desde o começo a partida, Uillian Correia e Derley tentaram também fazer gols dessa forma nos primeiros 48 minutos do duelo.
Doriva pareceu que ia deixar o Santa mais agressivo ofensivamente com as entradas de Lelê e Arthur no lugar de Derley e Grafite, respectivamente. Mas o time recifense não apresentou o poder de reação mostrado na rodada passada, no 2 a 2 que conseguiu contra o Vitória, no Barradão - ainda sob o comando do interino Adriano Teixeira. O meio-campo era lento nas transições.
Pisano, atleta de melhor rendimento do setor, cansou, ficou mais recuado em campo e o desgaste dele refletiu diretamente na atuação do resto dos seus colegas. Os mandantes, apesar de terem um ilusório domínio no segundo tempo, tinham dificuldades para criar qualquer tipo de jogada. A torcida foi perdendo a paciência. Muitos torcedores voltaram-se contra a equipe, inclusive. O apito final deu a sensação que, mesmo depois da troca de Milton Mendes por Doriva, o Santa Cruz continua o mesmo.

Ficha do jogo

SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Léo Moura, Luan Peres, Danny Morais e Tiago Costa (Allan Vieira); Derley (Lelê), Uillian Correia, João Paulo, Pisano e Keno; Grafite (Arthur). Técnico: Doriva.

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Wellington Silva (Igor Julião), Gum, Henrique e William Matheus; Douglas, Edson (Pierre) e Gustavo Scarpa; Danilinho, Wellington e Henrique Dourado (Samuel). Técnico: Levir Culpi.

Local: Arruda (Recife-PE). Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP). Assistentes: Tatiane Sacilotti Camargo (Fifa-SP) e Miguel Ribeiro da Costa (SP). Gol: Dourado (29’ do 1T, Fluminense). Cartões amarelos: Igor Julião e Edson (Fluminense).Público: 8.279. Renda: R$ 120.780,00.

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 21/8/2016

Nenhum comentário: