sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Grêmio 0 x 0 Santa Cruz


GRÊMIO 0 x 0 SANTA CRUZ

Yuri de Lira

O Santa Cruz teve uma atuação alentadora após derrotas nas duas últimas rodadas da Série A. Na noite desta quinta-feira, em Porto Alegre, não se intimidou com o Grêmio, enfrentou o adversário de igual para igual e teve chances de sair vitorioso em uma partida equilibrada. Mas o 0 a 0 persistiu no placar até o apito final. A uma rodada do término do primeiro turno do Brasileirão, apesar de ainda incrustado na zona de rebaixamento, o desempenho do Tricolor Pernambucano diante do time gaúcho lhe abre um horizonte mais promissor para sequência do campeonato.
Ao contrário do jogo contra o Atlético-MG, na rodada passada, o esquema 4-4-2 funcionou defensivamente no início da partida. Com um meio-campo mais povoado em relação à antiga formação no 4-2-3-1, o Santa Cruz mostrou consistência na marcação. Conforme pediu o técnico Milton Mendes durante a semana, o time foi menos retraído no ataque. Bem postado, até os primeiros 15 minutos, manteve até maior posse de bola e trocava passes no ataque mais do que o Grêmio. Tinha, no entanto, dificuldades para chutar em gol.
A equipe gaúcha logo achou espaços e começou a envolver o Santa. Muitas brechas eram deixadas na entrada da área e os comandados do técnico Roger Machado resolveram arriscar chutes à longa distância. Sem êxito. Mas um sinal que o combate dos pernambucanos precisavam melhorar. Se baixou a guarda na defesa, a equipe visitante acabou sendo efetiva ofensivamente no fim do primeiro tempo ao encaixar contra-ataques. Grafite e Jadson poderiam ter inaugurado a contagem. Antes, a única finalização recifense havia sido de uma falta cobrada perto da meia-lua por Tiago Costa, ainda aos quatro minutos.
Equipe coral repetiu a formação da última rodada, no 4-4-2, com quatro homens atentos à marcação no meio de campo e fazendo uma partida equilibrada contra o Grêmio.

Segundo tempo
O Grêmio poderia ter feito 1 a 0 já aos oito do segundo tempo, quando Bolaños acertou uma bola na trave do Santa. No rebote, Negueba cabeceou, de peixinho, para fora e com a barra aberta. Milton Mendes mexeu no time. Mudou o esquema. Arthur entrou e devolvia, por vezes, o Santa ao 4-2-3-1. Os corais seguiram taticamente aplicados. A partir daí, foi uma bola na trave para cada lado. Douglas cabeceou na de Tiago Cardoso. De falta, João Paulo acertou o travessão de Marcelo Grohe.
Marcado pelo equilíbrio, o confronto seguiu em aberto até o fim. Keno e Grafite, que estiveram em sintonia durante a partida, tiveram chances claras de fazer o gol da vitória coral. O zagueiro gremista Wallace Reis também teve logo na sequência. Prevaleceu a justiça e o empate, que era o mínimo que o Tricolor Pernambucano buscava na Arena do Grêmio, soou quase como uma vitória.
Ficha do jogo
Grêmio: Marcelo Grohe; Wallace Oliveira, Pedro Geromel, Wallace Reis e Marcelo Oliveira; Jaílson, Maicon, Negueba (Henrique Almeida), Douglas (Lincoln) e Pedro Rocha (Guilherme); Miller Bolaños. Técnico: Roger Machado.

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Léo Moura, Neris, Danny Morais e Tiago Costa (Roberto); Derley, Jadson (Arthur), Danilo Pires e João Paulo; Keno e Grafite (Fernando Gabriel). Técnico: Milton Mendes.

Estádio: Arena do Grêmio (Porto Alegre-RS). Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP). Assistentes: Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (Fifa-SP) e Alex Ang Ribeiro (SP). Cartões amarelos: Geromel (Grêmio); Danilo Pires, Jadson e Roberto (Santa Cruz). Público: 17.883. Renda: R$ 464.475,00.

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 04/8/2016

Nenhum comentário: