quinta-feira, 7 de julho de 2016

Terror do Nordeste


TERROR DO NORDESTE

A chegada do atacante Grafite foi um divisor de águas na história recente do Santa Cruz. Ao optar por voltar ao clube em que ganhou projeção lá em 2001, Grafite acertou em cheio. O veterano atacante, hoje com 37 anos, foi o grande responsável por levar o tricolor pernambucano de volta à primeira divisão do Brasileiro com o vice da Série B depois de uma longa ausência de dez anos da elite. Já nessa temporada, o centroavante ajudou o time a conquistar a Copa do Nordeste pela primeira vez e o bicampeonato pernambucano sobre o rival Sport. O técnico Milton Mendes, que chegou ao clube em março deste ano, para o lugar de Marcelo Martelotte, é outro que tem seu crédito nesta nova fase do Santinha. Com um time ofensivo, o técnico montou uma equipe que vem sendo a sensação do Nordeste nesse início de temporada. Prova disso foi a estreia da equipe no Brasileirão, com a goleada de 4 a 1 sobre o Vitória, atual campeão baiano. Dessa forma, o tricolor pernambucano chega embalado para fazer um bom Brasileirão – algo que não acontece desde os anos 1970, quando o Santa foi 4º em 1975 e 5º em 1978. Para isso, o time conta com bons valores no elenco, como o habilidoso meia Arthur, o veloz e goleador atacante Keno e o seguro zagueiro Néris, além dos experientes Leonardo Moura, Wallynson, Danny Morais, Vítor e Tiago Cardoso. No meio, Lelê, Fernando Gabriel, Uillian Correia e João Paulo também são peças importantes desse novo Santa Cruz, que poderá ser a grande surpresa do Brasileirão de 2016.

Fonte: Revista Placar nº 1415-A, junho 2016

Nenhum comentário: