terça-feira, 14 de junho de 2016

Com mais dificuldade para finalizar e desarmar


COM MAIS DIFICULDADE PARA FINALIZAR E DESARMAR

Wladmir Paulino

O número ainda bom, mas ajuda a dar uma luz sobre os motivos que jogaram o Santa Cruz no atual jejum de gols e vitórias no Brasileirão. A relação finalização/gol, quase dobrou em relação ao índice da quarta rodada. O Tricolor precisava chutar 2,5 vezes para conseguir um gol. Hoje, esse número é de 4,36. Ainda é um bom número, mas é um indicativo de que algo precisa ser melhorado.
Lá atrás, na hora de defender também é preciso observar com cuidado um aspecto fundamental para evitar que os adversários cheguem com perigo próximos de Tiago Cardoso: o desarme. Nos últimos jogos na época das vacas gordas – contra Cruzeiro e Chapecoense – o Santa desarmou corretamente, 22 e 23 vezes, respectivamente.
Contra Sport, Atlético Paranaense e Santos esse número desabou. Diante do rival local foi de apenas cinco. Contra os paranenses, 11. No domingo, aumentou mais um, indo para 12, mas muito abaixo do que já fez.
Esses últimos jogos foram cruciais para o Tricolor despencar no ranking do Brasileiro nesse fundamento. O time é apenas o 18º que melhor desarma na competição, com um total de 101. É óbvio que apenas um índice não explica tudo, mas o Internacional, atual líder da competição é o segundo melhor ‘ladrão’, com 141, apenas três a menos que o Cruzeiro.

Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 14/6/2016

Nenhum comentário: