domingo, 1 de maio de 2016

Santa Cruz a 90 minutos de uma glória inédita


Fotografia JC Imagem

SANTA CRUZ A 90 MINUTOS DE UMA GLÓRIA INÉDITA

Wladmir Paulino

Início vacilante, críticas, troca de técnico e a arrancada final. O Santa Cruz põe todos os elementos de sua campanha na Copa do Nordeste no gramado do Amigão, a partir das 16h deste domingo (1), às 16h, quando encara a segunda partida diante do Campinense pela decisão da competição regional. O triunfo por 2×1 arrancado no apagar das luzes da última quarta-feira (27) deu ao time pernambucano a vantagem de trazer a Orelhuda para Pernambuco com empate por qualquer placar. Os paraibanos precisam levar a melhor por dois gols de diferença. Se o resultado do Arruda se repetir, a definição vai para as cobranças de pênaltis.
O Tricolor ganhou dois reforços para essa decisão, um que organiza e outro que executa. O técnico Milton Mendes não esteve no banco de reservas na quarta por ter dado uma cabeçada no auxiliar técnico do Bahia na semifinal – cumpriu suspensão. Já o meia João Paulo ficou fora porque no mesmo jogo foi expulso e logo em seguida sofreu um trauma na panturrilha direita. A presença do treinador está confirmada, mas o camisa 10 voltou a trabalhar apenas nesta quinta (28). Pode ficar como opção no banco.

TIME
O trabalho da sexta-feira (29), em Campina Grande, foi a portas fechadas. Por isso, o time é uma incógnita, embora Milton deva manter a formação básica. A grande dúvida fica mesmo para a posição de João Paulo. Apesar da vitória, Leandrinho não agradou no primeiro jogo. Se João não estiver cem por cento pode abrir espaço para Raniel, este autor do passe para Bruno Moraes marcar o gol da vitória. A surpresa seria Wallyson, que também pode atuar no setor.

EQUILÍBRIO

Num momento decisivo, o técnico tricolor vem enfatizando mais as questões emocionais do que técnicas e táticas. Para ele, o equilíbrio num momento como esse vai fazer a diferença. “Quem estiver com o emocional mais equilibrado. Quem encarar com mais tranquilidade estará mais perto de ganhar”, diz.

ADVERSÁRIO

O técnico Francisco Diá perdeu o volante Leandro Sobral, com uma lesão muscular que deve tirá-lo de combate por até 15 dias. O substituto imediato é Fernando Pires, mas o treiandor pode usar de outra alternativa para confundir o adversário. Pires foi titular no trabalho na noite de sexta no Amigão. Também existe a possibilidade de Jussimar começar como titular, já que a equipe paraibana precisa ser mais ofensiva por conta da vantagem dos corais.
A Raposa trabalhou com Glédson; Negretti, Joécio, Tiago Sala e Danilo; Fernando Pires, Magno, Felipe Ramon (ou Jussimar) e Roger Gaúcho; Raul e Rodrigão.

Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 01/5/2016

Nenhum comentário: