domingo, 15 de maio de 2016

Santa Cruz 4 x 1 Vitória-BA


SANTA CRUZ 4 x 1 VITÓRIA-BA

Daniel Leal

Duas chances para o centroavante, dois gols de Grafite e retorno à Série A marcado por uma incontestável vitória do Santa Cruz. Voltando à elite nacional após dez anos, o Tricolor fez uma partida segura e venceu o Vitória com propriedade, na manhã/tarde deste domingo, no Arruda. Sólido defensivamente e explorando bem a velocidade de Keno e sobretudo o faro de gol de Grafite, os corais souberam superar melhor o forte calor do atípico horário das 11h, dominaram o jogo e venceram o adversário sem sofrer grandes riscos. Kieza descontou no segundo tempo, mas Fernando Gabriel e Keno marcaram em seguida e garantiram a goleada coral: 4 a 1.
Foi a 15ª partida de invencibilidade do Santa Cruz, que soma no período nove vitórias e seis empates - sendo 13 desses jogos sob o comando do técnico Milton Mendes. O treinador, inclusive, não esteve à beira do gramado devido a uma punição imposta ainda pela Copa do Nordeste. Ele volta a ficar no gramado a partir da próxima rodada, no sábado, às 18h30, contra o Fluminense, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

Matador
O primeiro tempo foi de Grafite. Decisivo, o atacante mandou para as redes as duas oportunidades que teve. As chances vieram após um começo de jogo cadenciado. Com as duas equipes visivelmente se poupando em virtude do calor, o início de partida ganhou um ritmo lento. Com lances eparsos. Os primeiros, rubro-negros. Aos 6, Keno vacilou e perdeu a bola. Kieza recebeu cruzamento e por muito pouco não abriu. Aos 18, foi a vez de Tiago Cardoso salvar em chute de Leandro Domingos, em vacilo da zaga coral.
Aos 21 minutos, o árbitro fez uma parada técnica para hidratação dos atletas. Foi quando o jogo começou para valer para o Santa. Na volta, aos 28, o golaço de Grafite. O atacante driblou Ramón, deu uma caneta em Victor Ramos e tocou com categoria na saída do goleiro. Aos 39, Keno perdeu grande chance de ampliar. O camisa 23 coral não daria o mesmo vacilo. Aproveitando o cochilo da defesa baiana, ele testou para as redes: 2 a 0.

Etapa final
Já sob o sol do meio-dia, o segundo tempo se arrastou. Bem postado na defesa e com a vantagem no placar, o Santa Cruz esperou o Vitória no campo de defesa para jogar nos contra-ataques. E cadenciou o jogo como pôde. Sem sustos. Aos 29, quem assustou foi Grafite. Após bate-rebate, a bola sobrou para ele que soltou uma bomba. Ramon salvou os rubro-negros. Dois minutos depois, Grafite deu ótimo passe em profundidade para Wallyson. O atacante saiu de frente para o gol, driblou o goleiro e não conseguiu finalizar.
Aos 34, o gol do Vitória. Após cobrança de falta, Tiago Cardoso espalmou e a bola sobrou nos pés de Kieza, que não perdoou. Não deu nem tempo de sofrer. Logo aos 39, Keno cruzou, a defesa do Vitória falhou e o estreante Fernando Gabriel mandou de chapa para as redes. No lance seguinte, mais uma boa jogada de Keno. O atacante só parou derrubado na área. Pênalti que ele mesmo cobrou e contou com a sorte para ver a bola morrer nas redes e dar números finais à partida.

Ficha do jogo
SANTA CRZ: Tiago Cardoso; Vitor, Neris, Danny Moraes e Tiago Costa; Wellington Cézar, Uilliam Correia, Fernando Gabriel, Keno (Alemão) e Arthur (Wallyson); Grafite (Bruno Morais).
Técnico: Ednelson Conceição (interino).

VITÓRIA-BA: Fernando Miguel, José Wlison, Victor Ramos, Ramon e Diego Renan; Amaral, Marcelo (Alípio) e Leandro Domingues (William Henrique); Tiago Real, Vander (David) e Kieza.
Técnico: Vágner Mancini.

Estádio: Arruda. Árbitro: Pablo dos Santos Alves (PB). Assistentes: Fabio Pereira (TO) e Esdras Mariano de Lima Albuquerque (AL). Gols: Grafite (28’ e 43’ do 1ºT), Fernando Gabriel (39’ do 2ºT) e Keno (41 do 2ºT) (SC); Kieza (34’ do 2ºT). Cartões amarelos: Wellington Cézar, Grafite, Tiago Cardoso (SC). Público: 20.038 Renda: R$ 250.150,00.

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 15/5/2016

Nenhum comentário: