quinta-feira, 26 de maio de 2016

Santa Cruz 4 x 1 Cruzeiro



Fotografias de Diego Nigro / JC Imagem

SANTA CRUZ 4 x 1 CRUZEIRO

Tiago Wagner
O Santa Cruz não teve mais posse de bola, chutou menos a gol e foi muito exigido na defesa contra o Cruzeiro, nesta quarta-feira, no Arruda. Mas nada disso foi suficiente para Grafite, que comandou mais uma vitória coral no Brasileirão. Com dois gols, o atacante, que é artilheiro da competição com seis gols, ajudou o Tricolor a ficar na liderança por mais uma noite no campeonato. Arthur e Keno fizeram os outros gols da vitória por 4×1 dos donos da casa. A Raposa balançou as redes uma única vez com De Arrascaeta.
Na próxima rodada o Tricolor tentará alargar a boa fase, que já dura 17 partidas, diante da Chapecoense, fora de casa, enquanto que a Raposa recebe o América-MG, em casa, querendo ainda a primeira vitória na competição.

Cruzeiro finaliza mais, porém o que vale é bola na rede
Ao contrário das partidas anteriores, o Santa Cruz não controlou as ações em campo. Mesmo jogando em casa, ficou mais recuado e esperou o Cruzeiro vir ao ataque. A aposta na defesa foi tanta que a Raposa conseguiu chegar com perigo em vários momentos do jogo. Se não fosse a zaga coral, os erros dos mineiros e principalmente o goleiro Tiago Cardoso, o resultado poderia ser ruim já ao fim do primeiro tempo.
Melhor para o Tricolor, que foi mortal nos poucos lances que teve. No primeiro deles, o único contra-ataque que teve no primeiro tempo, chegou ao 1×0 com Grafite, de pênalti. Destaque para a jogada que originou a penalidade. O camisa 23, no auge dos seus 37 anos, mostrou fôlego de menino para brigar pela bola até ser derrubado na área por Fábio.
A vantagem fez os corais ficarem ainda mais precavidos para sair ao ataque. A estratégia, porém, chegou ao momento em que não deu certo. Com mais posse de bola e chutando mais a gol, o Cruzeiro chegou ao empate. É verdade que precisou parar muito em Tiago Cardoso antes, mas quando De Arrascaeta cobrou falta com perfeição não deu para o arqueiro tricolor.
Curiosamente, após o empate o Cruzeiro recuou. Foi neste momento que Grafite voltou a aparecer para mais um gol, muito bonito diga-se de passagem. Com o placar favorável, o Santa Cruz cresceu ainda mais no gramado e chegou ao terceiro gol com Arthur. Depois disso, não tinha como a Raposa reagir mais. Ainda deu tempo para Keno ampliar a vantagem nos minutos finais. Liderança coral mais do que garantida.

FICHA TÉCNICA

SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Léo Moura (Leandrinho), Neris, Danny Morais e Tiago Costa; Uillian Correia, Alex Bolaño (Wallyson) e Fernando Gabriel (João Paulo); Arthur, Keno e Grafite. Técnico: Milton Mendes.

CRUZEIRO: Fabio; Lucas (Pisano), Bruno Viana, Bruno Rodrigo e Sánchez Mino; Henrique, Bruno Ramires e Ariel Cabral (Alex); De Arrascaeta (Douglas Coutinho), Elber e Willian. Técnico: Paulo Bento.

Local: Estádio do Arruda, Recife (PE). Árbitro: Anderson Daronco (RS). Assistentes: Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS). Gols: Grafite (SC) aos 19 minutos do primeiro tempo; De Arrascaeta (C) aos 7, Grafite (SC) aos 19, Arthur (SC) aos 31 e Keno (SC) aos 44 do segundo. Amarelos: Fábio (C), Bruno Ramires (C), Bruno Rodrigo (C), Tiago Costa (SC) e Léo Moura (SC). Público: 16.331. Renda: R$ 257.225.

Fonte: Blog do Torcedor, Jornal do Commercio, Recife, PE, 25/5/2016

Nenhum comentário: