terça-feira, 3 de maio de 2016

A torcida operária é o novo patrão do Nordeste


A TORCIDA OPERÁRIA É O NOVO PATRÃO DO NORDESTE

Álvaro Filho

É óbvio que não se tem dia para ser campeão.
Mas a conquista do Santa não poderia ter vindo num dia mais simbólico.
Primeiro de Maio, Dia do Trabalhador. Um presente e tanto para uma torcida “operária”, uma torcida orgulhosa de sua origem popular, sentimento que lhe conferiu a capacidade de não recuar diante das adversidades, de sempre levantar a cabeça e lutar, e lutar.
A conquista do Santa foi a vitória da humildade. Favor não confundir com o senso comum de “povo humilde”, mas da humildade que transcende o discurso de classe social. Afinal, o que faz a riqueza do homem não é o dinheiro – tem gente aí que se orgulha de ser podre de rico e a palavra já diz tudo, podre de rico.
Rico é o homem que tem qualidades. E a humildade é uma delas.
O torcedor do Santa soube ser humilde quando abraçou seu time na obscura Série D. Não lhe virou as costas, mas estendeu a mão. Sabe o que é isso, sabe que a vida tem dessas coisas, um dia se está por cima, outro por baixo, e vice-versa.
E hoje o torcedor do Santa está por cima. Há pouco, voltou ao mapa do futebol brasileiro com o retorno à Série A. Agora, tem chances de ganhar o mundo.
Não foi fácil, deu um trabalho danado. Mas quem trabalha sabe que seu dia chega, o dia do reconhecimento, da folga, da liberdade, da alegria, dia de esquecer o chefe e ser patrão da própria vida.
Dia do Trabalhador. Um dia massa para ser campeão.

Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 01/5/2016

Nenhum comentário: