segunda-feira, 11 de abril de 2016

Santa Cruz 1 x 1 Sport


Fotografia de Guga Matos / JC

SANTA CRUZ 1 x 1 SPORT

Wladmir Paulino

O Santa Cruz até tomou mais a iniciativa, mas o Sport teve suas chances claras de gol no Clássico das Multidões deste domingo (10). Por isso, o empate por 1×1 terminou fazendo justiça à produção ofensiva dos dois times. Com o resultado, o time do Arruda confirmou a quarta posição no Hexagonal do Título e vai enfrentar o Náutico numa das semifinais. O Leão já tinha confirmado o terceiro lugar e seu adversário será o Salgueiro, mesmo algoz da semi do ano passado.
O Santa Cruz precisava ganhar e tentou ser mais agressivo. Não conseguiu porque o Sport adotou a estratégia de quem não tinha grandes obrigações: posicionou o time inteiro em seu campo defensivo para jogar no erro do rival. Aos dois times faltaram elementos para concretizarem suas estratégias. O Santa, mobilidade para ludibriar a marcação. Ao time da Ilha faltou a mesma compactação para dar opções de passe a quem tinha a bola.
A partir dos 20 minutos, o Santa conseguiu encontrar os espaços entre as linhas do Sport e o jogo ficou de um lado só. Aos 31, Keno arrancou pela ponta esquerda e rolou para Grafite chutar à esquerda. Dois minutos depois os dois jogadores inverteram e Grafite saiu da área para buscar a bola e ser o garçom de Keno. Ele tocou por baixo de Danilo Fernandes e pôs os corais à frente.
Depois do gol os rubro-negros tentaram acelerar o jogo mas tiveram dificuldade pelos seus meias não acompanharem o ataque. Mesmo com o longo tempo inativo, ficou com o chileno Mark González a inspiração do lado vermelho e preto. Antes do gol do Santa ele deixou Everton Felipe cara a cara com Tiago Cardoso mas o garoto mandou por cima. Já com prejuízo no placar, ele foi para o lado direito e serviu Vinícuis Araújo. Novamente de frente para o gol, a bola foi por cima.
Os leoninos voltaram para o segundo tempo com uma mudança de posicionamento. Mark González trocou a ponta esquerda pela direita com Everton Felipe. Mas o Sport ainda tinha dificuldade para criar situações de finalização pela falta de um jogador no corredor central. A bola girava pelo meio, mas quando o time partia verticalmente era sempre pelos lados do campo.
Por isso conseguiu seu gol apenas na bola parada. Tudo começou com uma falta cobrada por González que Serginho desviou e Tiago Cardoso mandou a escanteio. na cobrança desse escanteio, Luiz Antônio mandou no primeiro pau onde estava Grafite. Você não leu errado. O atacante coral estava no primeiro pau para defender mas, talvez por instinto, falta de concentração ou as duas coisas, fez o movimento de cabeça contra o próprio patrimônio e deixou tudo igual.
Com tudo igual pareceu que os dois times ficaram satisfeitos com o resultado. O técnico Milton Mendes tirou a velocidade dos tricolores ao sacar Lelê e Keno. No Sport, Thiago Gomes reforçou o meio de campo para evitar a pressão. Na ligação direta, o Santa Cruz deu dois sustos, mas ao final o empate terminou sendo justo.
FICHA TÉCNICA

SANTA CRUZ:  Tiago Cardoso; Vítor, Danny Morais, Neris e Allan Vieira; Uillian Correia, João Paulo e Lelê (Daniel Costa); Arthur (Wallyson), Grafite e Keno (Wellington Cézar). Técnico: Milton Mendes.

SPORT: Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Durval, Oswaldo Henríquez, Christiano; Serginho, Ronaldo (Neto Moura), Luiz Antônio; Everton Felipe, Vinícius Araújo e Mark González (Fábio). Técnico: Thiago Gomes (interino).

Local: Arruda. Árbitro: Gleydson Ferreira Leite. Assistentes: Elan Vieira de Souza e Albert Junior. Gols: Keno, aos 33 do primeiro tempo. Grafite (contra), aos dez do segundo. Cartões amarelos: Keno, Ronaldo e Serginho. Público: 16.377. Renda: R$ 296.970.

Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 10/4/2016

Nenhum comentário: