segunda-feira, 25 de abril de 2016

Náutico 1 x 2 Santa Cruz



Fotografias de Bobby Fabisak / JC Imagem

NÁUTICO 1 x 2 SANTA CRUZ

Davi Saboya
O Náutico até que tentou tirar a vantagem no segundo jogo das semifinais, mas não teve jeito. O Clássico das Emoções terminou com uma vitória coral por 2×1, neste domingo (24), na Arena Pernambuco. Os gols foram marcados por Ronaldo Alves, Grafite e Lelê. Com o resultado, o Santa Cruz, que venceu o jogo de ida por 3×1, se classificou para a final do Campeonato Pernambucano pelo segundo ano seguido.
O Timbu foi para o intervalo vencendo a partida por 1×0 só que sentiu o gol tomado no início da etapa final. O Tricolor soube administrar o resultado, virar o placar e com tranquilidade garantir a vaga em busca do título Estadual. As finais acontecem nos dias 4 e 8 de maio no Arruda e Ilha do Retiro, respectivamente.

O JOGO

O Clássico das Emoções começou com muita marcação pelos dois lados. Com um minuto de jogo já teve uma falta. Só que precisando do resultado, a primeira chance foi do Náutico. Aos 6, a bola sobrou para Thiago Santana livre na pequena área, mas o atacante tentou bater de voleio e errou o chute. Pouco tempo depois, o atacante Grafite foi desarmado no meio-campo. Esquerdinha pegou a bola, tocou para Daniel Morais que invadiu a área e perdeu o tempo da bola.
O Náutico conseguiu segurar o Santa Cruz no começo da partida e não deixou o rival tricolor ter os mesmos espaços do jogo de ida. Aos 16, a melhor chance do início do jogo. Esquerdinha se livrou da marcação pelo lado direito e levantou na cabeça de Daniel Morais, que em posição irregular, mandou para fora. Não demorou muito tempo e o goleiro Tiago Cardoso levou outro susto. Thiago Santana soltou o pé de fora da área e a bola passou perto.
Só aos 23, o Santa Cruz conseguiu ameaçar a meta do goleiro Júlio César. Depois de uma boa troca de passes pelo lado esquerdo de ataque, a bola sobrou para Lelê que mandou uma bomba de longe. O Tricolor começou a se soltar e logo teve outra oportunidade. Arthur passou livre pelo lado de ataque e cruzou para Grafite. Ele tentou bater de bicicleta e quase teve sucesso. O Náutico manteve a boa postura, conseguia trocar passes no campo de ataque e criou outro lance perigoso. Ygor tocou para Esquerdinha, que protegeu e ajeitou a bola para Thiago Santana bater de primeira.
Depois de muita insistência, aos 33, o Timbu conseguiu abrir o placar com o zagueiro Ronaldo Alves. Depois do bate rebate após a cobrança do escanteio de Esquerdinha, a bola sobrou para Rodrigo Souza que pegou de bicicleta e o goleiro Tiago Cardoso fez uma bela defesa. Mas no rebote Ronaldo Alves empurrou para o fundo da rede. Apesar de ter tomado o gol, o Santa Cruz conseguiu responder rapidamente. Grafite arriscou de fora da área e acertou a trave. A equipe coral tentou empatar na etapa inicial, mas não teve sucesso.
Já o segundo tempo começou agitado. Aos 6, o time do Náutico ficou reclamando de um pênalti após a bola bater na mão do lateral-esquerdo Tiago Costa. Só que o juiz não marcou a penalidade. Leandrinho lançou para Grafite. O camisa vinte e três arrancou sozinho, driblou o goleiro Júlio César e empatou a partida. Com o gol marcado, o Tricolor se empolgou e foi para cima do Timbu. Leandrinho cobrou o escanteio na cabeça do zagueiro Danny Morais que mandou de cabeça e bola passou perto.
O Santa Cruz começou a etapa final melhor que o Náutico. No contra-ataque, a bola sobrou para Grafite, livre, bater de primeira por cima do gol alvirrubro. Depois de tomar o gol, o Timbu se desorganizou e não conseguiu mostrar o bom futebol da primeira parte do confronto. A melhor chance do Alvirrubro só veios aos 18 com o zagueiro Ronaldo Alves. Esquerdinha cobrou a falta na cabeça do zagueiro Ronaldo Alves mandar na rede pelo lado de fora.
Sobrava vontade e faltava organização ao Náutico após ter sofrido o empate. Enquanto o Santa Cruz administrava o resultado mantendo a posse de bola e buscava um espaço na defesa do Timbu. O técnico Gilmar Dal Pozzo até que tentou buscar opções para a equipe tanto que terminou com quatro atacantes em campo. Mas não teve jeito. O Timbu sentiu o gol no início da etapa final, não conseguiu pressionar o Tricolor e viu o adversário conseguir virar o confronto, aos 47, com um chute de fora da área de Lelê.

FICHA TÉCNICA

NÁUTICO: Júlio César; Joazi, Ronaldo Alves, Rafael Pereira, Gastón; Ygor, Rodrigo Souza (Rafael Coelho), Renan Oliveira (Rony), Esquerdinha (Caíque Valdívia); Thiago Santana e Daniel Morais. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Vítor (Léo Moura), Neris, Danny Morais, Tiago Costa; Ullian Correia, Leandrinho (Wellington Cézar), Lelê; Arthur, Keno e Grafite (Bruno Moraes). Técnico: Milton Mendes.

Horário: 16h. Local: Arena Pernambuco. Árbitro: Emerson Luiz Sobral. Assistentes: Elan Vieira de Souza e Albino de Andrade Albert Junior. Gols: Ronaldo Alves aos 33′ do 1ºT, Grafite aos 6′ do 2ºT e Lelê aos 47′ do 2ºT. Cartões Amarelos: Renan Oliveira, Henrique, Rodrigo Souza, Ygor, Thiago Santana, Rafael Coelho e Rony (Náutico). Neris, Grafite e Leandrinho (Santa Cruz). Público: 15.596 torcedores. Renda: R$ 298.940,00.
Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 24/4/2016

Nenhum comentário: