quinta-feira, 3 de março de 2016

Juazeirense 0 x 1 Santa Cruz


JUAZEIRENSE 0 x 1 SANTA CRUZ

William Tavares

Na Copa do Nordeste, o Santa Cruz sente-se mais confortável jogando fora de seus domínios. Atuando no Arruda, o clube ainda não colecionou vitórias na competição (derrota por 1×0 para o Bahia e empate em 1×1 com a Juazeirense/BA), Mas como visitante, a história é diferente. Depois de vencer o Confiança, em Sergipe, o time conseguiu sua segunda vitória no torneio ao derrotar o Canção de Fogo por 1×0, no Pedro Amorim. A equipe terminou a rodada mantendo-se na vice-liderança do Grupo C, com sete pontos.
Na escalação, a entrada de Everton Sena na lateral direita e os retornos de Wellington Cézar e João Paulo no meio-campo já eram mudanças previstas. O que pegou de surpresa os tricolores foi a ausência de Grafite. Com CK alto, o jogador foi poupado pelo técnico Marcelo Martelotte. Bruno Moraes foi o substituto.
O gramado do estádio Pedro Amorim, em Senhor do Bonfim, não era dos melhores. Ainda assim, o Santa Cruz conseguiu acelerar o jogo pelo lado esquerdo. Keno era a válvula de escape do time no ataque. O time baiano apostava nos lançamentos de longa distância, geralmente nas costas de Sena. Em um deles, o atacante Nino dominou livre e chutou cruzado. O zagueiro Alemão salvou os pernambucanos quase em cima da linha.
Para quem não acompanhou os primeiros 45 minutos de jogo, eis um resumo rápido. O Santa Cruz investiu em muitas jogadas em profundidade pela ponta, mas faltava sempre a presença de um jogador para completar para o gol. A Juazeirense abusava dos chutões e não levava perigo ao gol de Tiago Cardoso.
A ida ao intervalo fez bem ao Santa Cruz. Na primeira jogada da etapa final, o meia Lelê encontrou o atacante Keno livre para estufar a rede da Juazeirense. Gol que corou a boa exibição que o jogador fazia até então. A vantagem no placar fez o Santa recuar. Os mandantes cresceram, mas se enrolavam na hora do passe final. A arma coral era o contra-ataque. Em um deles, Keno desviou chute de Bruno Moraes e quase ampliou o marcador. Na próxima rodada, o Santa encara o Confiança, no Arruda, torcendo para que os bons resultados fora do estado sejam repetidos desta vez em solo pernambucano.

FICHA DO JOGO

JUAZEIRENSE: Tigre; Alex, Paulo Henrique, Ricardo Braz e Deca; Capone, Patrick (Diego Teles), Everlan e Élvis (Sassá); Ebinho (Jean Carlos) e Nino. Técnico: Janilson Silva.

SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Everton Sena, Alemão, Leonardo e Allan Vieira; Wellington Cézar, Marcílio (Lucas Gomes), João Paulo, Lelê (Leandrinho) e Keno (Raniel); Bruno Moraes. Técnico: Marcelo Martelotte.

Local: Pedro Amorim (Senhor do Bonfim/BA). Árbitro: Antonio Dib Moraes de Sousa. Assistentes: Francisco Nurisman Machado Gaspar (PI) e Rogério de Oliveira Braga (PI). Gols: Keno (aos 4 do 2ºT). Cartões amarelos: Everlan, Paulo Henrique (J). Renda: R$ 11.600,00. Público: 1.115 torcedores.

Fonte: Blog de Primeira, Folha de PE, Recife, 02/3/2016.

Nenhum comentário: