terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Questão de salário


QUESTÃO DE SALÁRIO

Thaís Lima

Considerado um dos destaques da campanha tricolor nesta Série B, o atacante Lusinho não esconde a satisfação por ter ajudado a colocar o Santa Cruz de volta à elite do futebol brasileiro. Ter conseguido o primeiro acesso da sua carreira pelo clube coral é, inclusive, um dos motivos que fazem com que o atleta queira permanecer no Arruda. A renovação do seu contrato, contudo, passa pela questão salarial.
“A gente dá prioridade ao Santa Cruz pelo fato do clube ter me dado essa oportunidade maravilhosa e da equipe ter feito um bom trabalho. Mas não depende só da minha vontade. Depende do planejamento deles. A gente sabe que essa questão salarial é muito importante, pelo fato de eu ter que sustentar a minha família. Tem também o fato de o Santa Cruz estar na primeira divisão. É visibilidade. Estar em um clube em que eu atuei um ano e conseguiu o acesso. Isso marca. Seria muito importante para a minha carreira. É tempo de sentar e resolver”, afirmou Lusinho.
O jovem atacante também aproveitou o momento de euforia após a vitória por 3 a 1 diante do Vitória para alfinetar um dos dirigentes do seu ex-clube, o Atlético-GO. Relembrando a época em que trabalhou com o técnico Marcelo Martelotte no clube goiano,o jogador reclamou que não tinha espaço no time, mas não por causa do treinador, e sim pelo fato de o dirigente não gostar dele.
“Quando o Marcelo (Martelotte) veio, facilitou as coisas. Quero deixar bem claro que ele nunca me afastou (no Atlético-GO). Quem não gostava de mim lá e não queria me deixar jogar era o Adisson, o diretor, e eu até agradeço a ele por não ter gostado de mim. Eu vim para cá e subi, mas o Atlético continua na segunda divisão. Então, obrigado Adisson, sou muito grato a ti”, disparou o atacante tricolor.

Fonte: Diario de PE, Recife, 28/11/2015

Nenhum comentário: