domingo, 13 de dezembro de 2015

Luisinho e outros problemas


Fotografia de Paullo Allmeida

LUISINHO E OUTROS PROBLEMAS

“Ele é praticamente carta fora do baralho. Não deve continuar no Santa Cruz em 2016”. A frase do representante do atacante Luisinho, Ytalo Pontes, é um resumo de uma situação que ganhou contornos totalmente diferentes nesta semana. Na terça passada, na primeira reunião do agente com a diretoria do clube, a impressão primária foi de que a renovação do jogador era questão de tempo. Pontes, que também cuida da carreira de Tiago Cardoso e Lelê, apontou que o encontro teve um “saldo positivo”. Mesmo termo usado pelo diretor de futebol, Jomar Rocha. Mas um fator emperrou a negociação com Luisinho. Chama-se Eduardo Maluf.
Primeiro, é preciso voltar até a última quarta. Por meio do seu site oficial, o Santa Cruz confirmou a renovação contratual do volante Marcílio, atleta das divisões de base do clube. O novo vínculo seria ampliado até 2017. Após a divulgação, porém, veio uma notícia que pegou de surpresa até o próprio clube. De última hora, o empresário do jogador, Eduardo Maluf, convenceu Marcílio a não assinar o contrato. Maluf ficou descontente com os valores apresentados pelo Santa na renovação. Ainda no calor da notícia, Jomar Rocha foi taxativo. “Não negocio mais com esse empresário”, cravou, de forma inflexível. O assunto passou aos cuidados do presidente coral, Alírio Moraes, e do vice-presidente, Constantino Júnior.
Para piorar, o empresário é o dono dos direitos federativos de Luisinho. Apesar de Ytalo Pontes ter iniciado a negociação, a palavra final é de Maluf. “As coisas estavam caminhando bem, mas depois desse desentendimento entre ele e o Santa Cruz, dificilmente acredito que o Luisinho continue em 2016. Ele é praticamente carta fora do baralho”, declarou Pontes.

RANIEL

O histórico de problemas entre Eduardo Maluf e Santa Cruz é antigo. Em setembro deste ano, o empresário aconselhou outro atleta seu, Raniel, a entrar na Justiça com uma ação trabalhista para tentar a rescisão contratual com o Tricolor. A diretoria coral fez duas críticas a Maluf na época, mas no final conseguiu demover o jogador da ideia.

Fonte: Blog de Primeira, Folha de PE, Recife, 11/12/2015

Nenhum comentário: