domingo, 29 de novembro de 2015

O valor do vice-campeonato


O VALOR DO VICE-CAMPEONATO

Após o triunfo por 3×1 do Santa Cruz sobre o Vitória – resultado que garantiu o vice-campeonato da Série B para o Tricolor -, o técnico Marcelo Martelotte elogiou o comprometimento dos atletas em atuarem em alto nível em uma partida que teoricamente não valia nada. Sobre a renovação de contrato para 2016, porém, o comandante preferiu despistar.

Confira os principais trechos da entrevista coletiva:

Reta final

A força do grupo, a força do elenco foi o principal. A consciência de que tínhamos capacidade. Se não fizessem isso, estaríamos perdendo uma oportunidade levar o Santa para a Série A. Nesta reta final, os jogadores tiveram essa consciência. Colocaram em campo, não só nos últimos jogos, todo o empenho para conquistarmos a sequencia de vitórias. Este resultado veio para coroar a campanha. Estão todos de parabéns pela dedicação.

Planejamento

Vamos descansar. Acho que todos merecem um descanso, para recarregar a bateria e para que possamos pensar em 2016. Vivemos um momento de definições, acaba uma competição e outras coisas já se iniciam. É interessante pensarmos no ano que vem, mas até agora não temos nada. Só temos o interesse de ambas as partes, até agora. Não iniciamos nada em relação a renovação. Isso eu acho até prudente fazer pós-campeonato. Devemos iniciar a partir desta semana e espero que acabe tudo bem.

Propostas de outras clubes

Não existiram nada de propostas. Lógico que sou profissional, para mim é gratificante, mas não existe proposta. Tive um a sondagem do Goiás durante a Série B, mas foi em outro momento. As coisas vão começar a acontecer a partir da próxima semana, quando a acaba a Série A. Vou conversar primeiro com o Santa Cruz.

Festa

Já vimos vários jogos de festa se transformarem em resultados ruins. Hoje, o time jogou mais soltou, mas muito comprometido. O jogo valia o titulo de vice-campeão da Série B. Se precisássemos do resultado, conseguiríamos jogar nesse nível. É difícil manter o grupo comprometido com o objetivo já alcançado. Mas eles mostraram o caráter e o comprometimento.

Série A

Sabemos das dificuldades de uma Primeira Divisão, principalmente para os times que sobem. Vamos encarar a dificuldade de frente. Vai ser um ano mais difícil, mas temos que nos preparar. O torcedor tem que encarar com prazer.

Renovações dos jogadores

Essas definições não passam apenas pelo meu interesse ou do clube. As renovações são situações individuais. Alguns jogadores se valorizaram, deverão receber propostas de outros clubes. Depende também da vontade dos atletas, do próprio mercado. São coisas para serem definidas mais para frente. Temos uma base interessante para iniciar 2016 com força. Vamos em busca dos títulos do Pernambucano e da Copa do Nordeste, por termos essa base interessante.

Dificuldades na Série B

Na verdade, toda campanha tem momentos difíceis. O que define o sucesso no final é a forma que você encara os momentos complicados. Raramente perdemos dois jogos seguidos, por exemplo. Sempre recuperávamos na rodada seguinte. Demos respostas em cima de resultados ruins. Nossa campanha foi fundamental como mandante.

Sul-americana

O vice-campeonato vale mais que a participação na Sul-Americana. Muitos clubes abrem mão, pela Copa do Brasil. Não acho que seja o principal para o planejamento do clube.


Fonte: Blog de Primeira, Folha de PE, Recife, 28/11/2015

Nenhum comentário: