sábado, 21 de novembro de 2015

Mala nenhuma compra acesso


MALA NENHUMA COMPRA ACESSO

William Tavares

Na quarta posição da Série B do Campeonato Brasileiro, com 61 pontos, o Santa Cruz deixou de ser “pedra” para ser “vidraça”. Antes almejando entrar no G4 da competição, o objetivo do Tricolor passou a ser o da manutenção. Com quatro pontos de diferença para o quinto colocado da competição, o Bragantino, o Tricolor depende apenas dele para conseguir o acesso à Série A. Na próxima rodada, o time vai encarar o lanterna e já rebaixado Mogi Mirim, em Itu. Seria de se esperar que a motivação dos paulistas estivesse tão baixa quanto a sua posição na tabela, mas a possibilidade de receber um “incentivo” dos concorrentes diretos do Santa pelo acesso pode dar um gás ao Sapão e complicar a vida do Tricolor.
O que foi dito acima é uma forma menos direta de falar da velha “mala branca”, um estímulo financeiro que algumas equipes que não tem mais aspirações em determinado campeonato recebem para vencer os seus jogos. O assunto ainda é uma espécie de tabu no futebol, mas os jogadores corais admitem que tal “incentivo” pode pintar na partida contra o Mogi.
“Sabemos que vai ter a famosa ‘mala’ para eles (Mogi) no jogo, mas não podemos deixar a motivação deles ser maior que a nossa. Não tem dinheiro que compre o acesso à Série A. Eles vão querer jogar no nosso erro e temos que aproveitar as oportunidades. Subir com um clube como o Santa, de massa e camisa, é importante. Estamos cientes disso e queremos colocar esse ‘título’ no nosso currículo”, sentenciou o meia Daniel Costa.
Ainda antes da partida contra o Oeste, na 35ª rodada da competição, o técnico Marcelo Martelotte já havia comentado sobre a possibilidade dos adversários corais entrarem em campo com um incentivo bem maior do que os três pontos na classificação. “Nosso objetivo é o acesso e podem dar o que for aos adversários, mas a vontade deles não será maior do que a nossa”, disse o técnico, corroborando com a tese de seus comandados.
Pegando o retrospecto apenas contra os times que estão na zona de rebaixamento, o Santa Cruz tem um desempenho mediano, com aproveitamento de 57%. A equipe venceu três vezes, empatou outras três e perdeu apenas uma. A única equipe do Z4 que o Tricolor não conseguiu derrotar nesta Segunda Divisão foi o ABC. Os pernambucanos perderam por 1×0 no Arruda e ficaram no 1×1 na Arena das Dunas.

SAIBA MAIS

1º turno – Relembrar é viver. No primeiro turno da Série B do Campeonato Brasileiro, o Santa Cruz derrotou o Mogi Mirim de virada por 2×1, no Arruda. Grafite e Anderson Aquino marcaram para o Tricolor, enquanto Geovane balançou as redes para o Sapão.

Fonte: Blog de Primeira, Folha de PE, Recife, 20/11/2015

Nenhum comentário: