quarta-feira, 18 de novembro de 2015

A segurança de Tiago Cardoso


A SEGURANÇA DE TIAGO CARDOSO

Yuri de Lira

A reapresentação coral na tarde desta terça-feira foi diferente do comum. Houve mais gente nas arquibancadas do Arruda, mais repórteres e jornalistas e até rojões soltados do lado de fora do Arruda. No Santa Cruz desde 2011 - quando o Santa Cruz se afundava na Série D do Brasileiro - Tiago Cardoso entende a expectativa da torcida, não esconde a ansiedade de devolver o clube à Primeira Divisão, mas prefere deixar todo o clima de oba-oba reservado apenas aos torcedores.
“A gente sabe que isso (empolgação) é bom, é importante. As pessoas estão alegres com o momento, mas a gente, jogador, procura não se envolver muito. O grupo é bem maduro e o professor (Marcelo Martelotte) sempre está nos orientando”, disse o camisa 1 do Santa.
Segundo o goleiro, agora é, mais do que nunca, a hora de todos os atletas se manterem blindados. “Eu respeito (a animação da torcida), mas sou mais pés no chão. A gente tem que trabalhar forte esta semana. Futebol é decidido dentro das quatro linhas. O jogador não tem muito que comemorar.”
Tiago Cardoso, no entanto, não esconde que está na expectativa pelo acesso. Evangélico, busca nas orações, portanto, o foco necessário para a partida diante do Mogi Mirim, no próximo sábado, em Itu. “Controlo a ansiedade orando, pensando na palavra de Deus. Se você não procurar controlar, vai ficar pensando. A gente não tem poder de rodar tempo mais rápido. Neste momento, o importante é se preparar.”

Fonte: Diario de PE, Recife, 17/11/2015

Nenhum comentário: