sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Pra quebrar o tabu


Fotografia de Fernando da Hora / JC Imagem

PRA QUEBRAR O TABU

Felipe Amorim

No próximo sábado, depois de 13 anos, Grafite fará sua reestreia com a camisa do Santa Cruz. Diante do Botafogo, pela 17ª rodada da Série B, num Arruda que deverá estar lotado, o atacante, que treinou novamente como titular ontem ao lado de Anderson Aquino, tentará fazer aquilo que ainda não conseguiu nos seus debutes pelo Tricolor: vencer. Nas duas vezes anteriores, em 2001 e 2002, os resultados foram duas derrotas, ambas por 2x1.
A estreia de Grafite com a camisa coral foi, coincidentemente, no dia 8/8, conforme lembrou o pesquisador e historiador Carlos Celso Cordeiro. É a mesma data do confronto diante do Fogão. Só que em 2001, em partida válida pela Série A do Campeonato Brasileiro, o adversário foi o Internacional.

AS DUAS ESTREIAS

No mesmo Arruda do sábado, aos 27 minutos do primeiro tempo, o meia Luizinho Vieira abriu o placar numa bela cobrança de falta. Grafite só veio entrar no decorrer da partida, no lugar do zagueiro Janduir. No segundo tempo, Carlinhos entrou na área pela direita, passou pelo marcador e chutou rasteiro para empatar a partida. A virada colorada saiu no fim do jogo, após cruzamento da esquerda. Depois de a bola acertar o travessão numa cabeçada, Luiz Cláudio aproveitou o rebote e selou a derrota coral.
Depois de ser negociado com o Grêmio, ele voltou ao Arruda em 2002, emprestado pelos gaúchos. O primeiro jogo foi contra o Fortaleza, no dia 5/10, pela fase de ida da Série B, no Estádio Presidente Vargas. Após 0x0 no primeiro tempo, o Fortaleza abriu o placar com Juninho, que, num contra-ataque, recebeu nas costas da defesa, entrou na área sem marcação e chutou forte no canto direito do goleiro. O empate veio com Grafite. Após cobrança de falta da área, a bola bateu no travessão e voltou para o atacante cabecear para o fundo das redes. No fim do jogo, Vinicius selou a vitória dos cearenses de pênalti.

PARA SER DIFERENTE

Para ter um desfecho diferente e, com isso, ajudar o Santa Cruz a retomar a subida da classificação da Série B, o atacante Grafite, além de ter aprimorado bem a parte física, mostrado estar com a pontaria afiada nos treinamentos e estar bem mais experiente, ele revelou como vem fazendo para a ansiedade não se tornar algo prejudicial. “Procuro ter calma nesses dias, com pensamento positivo, até porque no futebol tudo pode acontecer. É até bom sentir esse frio na barriga porque você entrar mais precavido, sem toda aquela autoconfiança que pode atrapalhar. Por isso venho mantendo a tranquilidade e a cabeça no lugar para poder fazer uma boa reestreia”, afirmou.

Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 06/8/2015

Nenhum comentário: