quarta-feira, 8 de julho de 2015

Santa Cruz 2 x 1 CRB


Fotografia de Flávio Japa / Folhape

SANTA CRUZ 2 x 1 CRB

Parecia que tudo daria errado. Que a reação do Santa Cruz na Série B – depois de duas vitórias e um empate – seria parada. O Tricolor levou um gol logo no começo e teve um jogador expulso ainda na primeira etapa. Cenário propício para a decepção? Nada disso. Na força e na raça, empurrada pela torcida, a Cobra Coral arrancou a vitória de virada, no Arruda, sobre o CRB: 2 x 1. Com o resultado, o Santa, com 15 pontos, sobe para a 10ªposição da Série B. E vai para o Clássico das Emoções, sábado (11), embalado.
O juiz apitou. O jogo começou. Mas o Santa Cruz não pareceu ter entendido isso. Dormindo, a Cobra Coral acabou cedendo um gol logo aos dois minutos. O lateral-direito do CRB, Audálio, teve todo o espaço do mundo para avançar e cruzar na medida para Zé Carlos abrir o placar. Agora não tinha mais jeito. O time de Marcelo Martelotte precisava acordar. E até acordou, meio aos trancos e barrancos. Aos 10 e 12, as duas primeiras chances, com Renatinho, novamente de volante, e João Paulo. A melhor oportunidade foi aos 18. Após cobrança de escanteio, Marlon cabeceou na trave. As chances apareciam com frequência. Aos 20, o lateral-esquerdo tricolor assustou com um chute cruzado. E, aos 33, Anderson Aquino quase marcou de bicicleta. No meio das várias jogadas construídas pela Cobra Coral, o Galo assustou aos 24, em cobrança de falta forte de Zé Carlos.
Além desse lance e do gol marcado, o atacante foi importante para o CRB por pendurar o zagueiro Diego Sacoman. Não seria nada mais se o zagueiro tricolor, infantil, não desse um carrinho desnecessário no campo de ataque, aos 44 minutos. Expulso.
A exclusão do defensor, contudo, pareceu ter feito ao Santa. Martelotte fez apenas uma alteração: sacou o improdutivo Nathan e colocou Nininho. Reorganizou o time que, mesmo com um a menos, passou a dominar o jogo. Também porque o principal jogador do time despertou. João Paulo chamou a responsabilidade. Aos quatro minutos, fez linda jogada individual e, em chute fora da área, empatou o jogo: 1 x 1. Três minutos depois, deu grande passe para Lelê, que perdeu.
Porque precisava, o Santa buscava mais a vitória. Mas o CRB aproveitou alguns espaços e assustou em alguns momentos. Aos 32, Martelotte fez a alteração que mudou definitivamente a partida. Tirou Renatinho e colocou Luisinho. O meia-atacante decidiu o jogo apenas dois minutos depois de entrar. Em grande jogada pelo lado direito, entrou na área driblando e cruzou para Anderson Aquino, na boa, definir: 2 x 1, vitória tricolor. Suada, sofrida. E, por isso, mais gostosa.

FICHA DO JOGO

SANTA CRUZ: Fred; Bruninho, Diego Sacoman, Danny Morais e Marlon (Neris); Wellington Cézar, Renatinho (Luisinho), João Paulo, Lelê e Nathan (Nininho); Anderson Aquino. Técnico: Marcelo Martelotte.

CRB: Júlio César; Audálio, Gabriel, Daniel Marques e Pery; Josa, Glaydson Almeida, Leandro Brasília (Clebinho) e Wellington Saci (Fernando); Pingo (Kanu) e Zé Carlos. Técnico: Mazola Júnior.

Local: Arruda (Recife-PE). Horário: 21h50. Árbitro: Johnn Herbert Alves Bispo (BA). Assistentes: Adaílton de Jesus Silva (BA) e Pedro Jorge de Araújo (BA). Gols: Zé Carlos (aos 2 do 1T) para o CRB; João Paulo (aos 4 do 2T) e Anderson Aquino (aos 34 do 2T) para o Santa Cruz. Cartões amarelos: Glaydson Almeida, Josa e Zé Carlos (CRB). Cartão vermelho: Diego Sacoman (Santa Cruz). Público: 9.708. Renda: R$ 124.490,00.

Fonte: Blog de Primeira, Folha de PE, Recife, 07/7/2015

Nenhum comentário: