terça-feira, 28 de julho de 2015

Pra vencer e embalar


BILEU (Fotografia de Peu Ricardo)

PRA VENCER E EMBALAR

Rômulo Alcoforado

O jogo de hoje, contra o Bahia, às 19h30, no Arruda, pela 15ª rodada da Série B, é difícil por natureza para o Santa Cruz. O adversário é um rival regional, faz boa campanha na Segundona (sexta posição) e tem jogadores de muito talento. Mas a Cobra Coral, além das qualidades do oponente, terá de superar outro empecilho: o desgaste físico que seus atletas sofreram no duelo diante do Criciúma/SC. Três dias, com uma viagem longa no meio, são muito pouco para “recarregar as baterias” após uma batalha em campo pesado no Sul do País.
É por conta da condição física incerta da maioria dos titulares que o técnico Marcelo Martelotte ainda não definiu o time que enfrenta o Bahia. “O ideal seria mexer o mínimo possível na equipe, mas não posso adiantar a escalação nem a relação de jogadores. Estamos avaliando todas as situações. Toda e qualquer mudança vai depender da condição dos jogadores, já que o desgaste foi grande e o tempo de recuperação muito curto”, explicou.
O certo é que Vitor não vai estrear. Bileu deve permanecer na lateral – visto que foi bem contra o Tigre e que seu novo concorrente na função ainda carece de um melhor condicionamento físico. O zagueiro Alemão e o volante Bruninho, recuperando-se de lesão, não retornam ao time. A única dúvida, portanto, apesar do mistério do treinador, é no meio-campo: João paulo volta ou não?
Depois de dez dias na Europa, o atleta foi barrado do último jogo, cumpriu o castigo em silêncio, ficou trabalhando no Arruda enquanto a equipe viajou, e pode receber nova chance. Martelotte, no entanto, não confirma. “A gente precisa ver também o aproveitamento dele. Vamos analisar com mais calma”, limitou-se a responder. Caso opte pelo retorno do Craque do Pernambucano, o técnico sacará Daniel Costa do time.
Quem “se escalou” foi o zagueiro Danny Morais. “Alguns jogadores estão sentindo o desgaste, então essa decisão de quem vai jogar deve ser tomada mais perto do jogo. Mas eu estou bem e pronto para jogar”, garantiu. Atento ao adversário, o defensor recomendou sinal de alerta ligado com o poderio ofensivo do adversário. “É um time que tem muita qualidade do meio para frente, não podemos cochilar”, advertiu.

SAIBA MAIS

Para o Santa, o jogo pode ser considerado “de seis pontos”. Depois de um péssimo início de Série B, o time de Martelotte vem em franca recuperação e está se aproximando continuamente do G4. Está a sete pontos do grupo de elite. Uma das equipes que está entre o Tricolor e o objetivo é justamente o Bahia, na sexta posição. Seis pontos os separam. Caso vença hoje, além de somar três pontos, a Cobra Coral impede que o adversário faça mesmo. Vale muito.

Fonte: Blog de Primeira, Folha de PE, Recife, 28/7/2015

Nenhum comentário: