segunda-feira, 20 de julho de 2015

Otimismo


OTIMISMO

O Santa Cruz começa a semana de preparação para o confronto contra o Criciúma, sábado, no estádio Heriberto Hülse, em Santa Catarina, pela 14ª rodada da Série B, com boas razões para se motivar. O primeiro diz respeito à força do grupo. Depois de conseguir superar no último sábado o Atlético-GO por 3x0, mesmo desfalcados de quatro titulares, os corais demonstraram que quem sai do banco de reservas também está pronto para dar conta do recado. Outro ponto é que, se o time continuar com a vontade demonstrada no último confronto, tem condições de avançar algumas posições na tabela, antes de começar a sonhar com o G-4. O tricolor está em nono, com 18 pontos.
“A gente tinha vindo daquela derrota no clássico contra o Náutico e nada melhor que vencer o Atlético-GO dentro de casa. O 3x0 foi muito importante, mas se tivesse sido 1x0 também teria sido bom. A gente entra para fazer o resultado independente de placar. Agora mais do que nunca, o nosso pensamento é subir na tabela”, comentou Lelê, autor de dois gols contra os goianos.
O meia atacante também fez questão de destacar a qualidade dos que entraram para assumir as vagas deixadas por Dany Morais, Wellington, João Paulo e Bruninho - os três primeiros cumpriram suspensão automática por terem recebido o terceiro cartão amarelo, enquanto o último está lesionado, com uma luxação no ombro. “Na semana que antecedeu o jogo contra o Atlético-GO, ficou aquela dúvida, todo mundo querendo saber quem ia entrar no lugar dos titulares. E quem entrou, entrou bem, deu conta do recado. Isso só confirma o quanto o nosso grupo é forte”, afirmou.
O meia Daniel Costa, substituto de João Paulo, inclusive, marcou o segundo gol do Santa Cruz na vitória por 3x0 sobre o time de Goiás, além de ter dado passes importante que poderiam ter sido convertidos. O tento assinalado pelo jogador evidenciou também toda a sua experiência. Na cobrança de falta, ele esperou a barreira adversária subir para chutar rasteiro, sem chances de defesa para o goleiro Márcio.
Além de reconhecer o empenho dos que substituíram os titulares, o técnico Marcelo Martelotte também fez questão de destacar a atuação dos que saíram do banco de reservas e entraram no decorrer da partida. “Todas as substituições feitas ao longo do confronto foram por motivos físicos”, avaliou.

Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 20/7/2015

Nenhum comentário: