quinta-feira, 4 de junho de 2015

O desabafo de Sandro


O DESABAFO DE SANDRO

Rômulo Alcoforado

Crise do Santa Cruz não é apenas dentro de campo. Fora dele, a comissão técnica tricolor não anda falando a mesma língua. O coordenador de futebol do clube, Sandro Barbosa, expôs que sua relação com o técnico Ricardinho está estremecida. O principal motivo do choque entre eles é a cobrança do comandante de mais estrutura e melhores condições de trabalho na Cobra Coral. Os últimos resultados, entretanto, não dão respaldo para o comandante. Em 19º na Série B, o Tricolor perdeu quatro jogos e só ganhou um. Por isso, sua permanência no cargo está sob ameaça, apesar do título estadual. Ricardinho está na corda bamba. E, ao que parece, só uma boa vitória sobre a Luverdense/MT, no sábado, pode garanti-lo.
Sandro Barbosa costuma ser sinceiro. E foi assim desta vez. Embora reconheça que as exigências do treinador são justas, ele afirma que a realidade financeira não permite que o clube cumpra com tudo. “Ricardinho quer um nível de profissionalismo que o Santa Cruz, infelizmente, não tem. Quer um centro de treinamento, salário em dia, concentração fora do clube. A gente não tem condições. E, a partir do momento que ele repete essa cobrança o tempo inteiro, cansa”, afirmou.
O coordenador acrescentou: “Ricardinho tem que abraçar a causa. Precisa entender que o Santa Cruz conseguiu sair da Série D, conseguiu quatro títulos estaduais se arrastando, na maior dificuldade. Entendo que ele quer sempre a melhoria. Está certo, mas ele também precisa entender o nosso lado”, disse.
Em trânsito com o grupo para Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, Ricardinho não se pronunciou a respeito dessa polêmica. Mas o presidente Alírio Moraes falou. Não foi definitivo, mas a condicionou a permanência do técnico aos resultados obtidos no gramado. ” Não estamos conseguindo render em campo e isso tem sido determinante. Irei me reunir com a diretoria que não viajou. O próprio Sandro, Jomar e Constantino Júnior. Avaliaremos o momento do clube e o que pode ser feito. Questão de reforços, planejamento do clube, estratégia… em relação ao treinador, ele tem contrato até o final do ano, mas sabemos que, no futebol, o resultado é algo determinante para o trabalho”, disse.

SAIBA MAIS

É verdade que Ricardinho conquistou o título Pernambucano. Mas seu desempenho geral é fraco. São 19 jogos no total: oito viórias (sete no estadual e uma na Série B), três empates (todos no estadual) e oito derrotas (quatro no estadual, quatro na Segundona). O aproveitamento é de apenas 42% dos pontos.

Fonte: Folha de PE, Recife, 04/6/2015

Nenhum comentário: