domingo, 14 de junho de 2015

As maiores invencibilidades da Série A


AS MAIORES INVENCIBILIDADES DA SÉRIE A

Cassio Zirpoli

A maior invencibilidade da história do Campeonato Brasileiro é bem difícil de ser superada. Hoje em dia, seria preciso ser campeão invicto, após 38 rodadas, e ainda se manter longe das derrotas por mais cinco jogos no ano seguinte. Entre 1977 e 1978, quando ficou em 5º e 9º, respectivamente, o Botafogo estabeleceu a maior série invicta da história da Série A, com 25 vitórias e 17 empates.
Praticamente no mesmo período, o Santa Cruz registrou a maior sequência nordestina, e a segunda no geral, com 35 partidas. Aquele timaço tricolor, com Givanildo, Betinho e Carlos Alberto Barbosa, parou apenas nas quartas de final de 1978, com duas derrotas para o Inter. Curiosamente, as cinco maiores sequências ocorreram na década de 1970, marcada por edições com até 94 participantes, com inúmeros grupos até as fases decisivas.
Com a implantação do sistema de pontos corridos, aumentando bastante o nível técnico da competição, as marcas caíram bastante. Desde 2003, a melhor estatística pertence ao Corinthians, com 19 partidas, sendo nove em 2010 e dez em 2011, quando tornou-se campeão nacional pela 5ª vez.

MAIORES INVENCIBILIDADES NA SÉRIE A - GERAL

1º) Botafogo – 42 partidas (16/10/1977 a 16/07/1978)
2º) Santa Cruz – 35 partidas (7/12/1977 a 23/07/1978)
3º) Palmeiras – 26 partidas (13/12/1972 a 18/11/1973)
4º) Internacional – 23 partidas (06/08/1978 a 23/12/1979)
5º) Atlético-MG – 22 partidas (16/10/1977 a 29/03/1978)
6º) Cruzeiro – 21 partidas (20/09/1987 a 25/09/1988)
7º) Grêmio – 19 partidas (04/06/1978 a 03/10/1979)
7º) Corinthians – 19 partidas (17/10/2010 a 20/07/2011)
9º) América-MG – 18 partidas (20/10/1973 a 20/1/1974)
9º) Bangu – 18 partidas (24/03/1985 a 31/07/1985)
9º) Atlético-PR – 18 partidas (28/07/2004 a 17/10/2004)
9º) São Paulo – 18 partidas (20/08/2008 a 07/12/2008)

MAIORES INVENCIBILIDADES NA SÉRIE A - PERNAMBUCO

Santa Cruz – 35 jogos (1977/1978)
Sport – 13 jogos (duas vezes, 1975 e 2014/2015)
Náutico – 10 jogos (1983)
Central – 5 jogos (1979)

Fonte: Diario de PE, Recife, 08/6/2015

Nenhum comentário: