sexta-feira, 1 de maio de 2015

Mantendo a média




MANTENDO A MÉDIA

O Santa Cruz manteve o seu patamar de faturamento em 2014. A receita operacional dos tricolores foi de R$ 16,5 milhões, com uma diferença (para baixo) de R$ 452 mil em relação a 2013. Impressiona a relação “dinheiro x títulos”, pois nos últimos quatro anos (com três títulos estaduais) o clube foi o de menor receita na capital, jamais alcançando nem R$ 20 milhões. Ou seja, o clube vem virando com pouco mais de R$ 1,3 milhão por mês.
Chama a atenção no balanço, com dados de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2014, o fato de que na temporada passada os corais disputaram a Série B, com um calendário completo, fato ocorrido após um hiato de seis anos. Ainda assim, o apurado foi menor. Pesou contra a movimentação financeira as punições impostas pelo STJD – por causa da arruaça das organizadas – , com jogos esvaziados em Caruaru e partidas de portões fechados nos Aflitos. Isso ocorre porque o Santa ainda não tem um grande contato com a tevê, fazendo com o percentual de bilheteria seja o maior. Basta dizer que a renda no Arruda gerou R$ 6,8 milhões, enquanto os direitos de transmissão renderam R$ 1,9 milhão.
A divulgação do demonstrativo oficial do Santa, como ocorre há alguns anos, ocorreu no Diario de Pernambuco. O patrimônio social do clube, de acordo com o documento, é de R$ 63 milhões. 
O resultado do último exercício foi o pior dos últimos quatro anos, com déficit de R$ 1,7 milhão e aumento da dívida em R$ 1,3 mi.

Receita operacional
2011 – R$ 17.185.073
2012 – R$ 13.133.535
2013 – R$ 16.955.711
2014 – R$ 16.504.362

Passivo
2011 – R$ 69.775.333
2012 – R$ 71.536.863
2013 – R$ 71.377.478
2014 – R$ 72.727.047

Superávit/déficit
2011 (+1.443.869)
2012 (-692.408)
2013 (+453.996)
2014 (-1.766.461)

Fonte: Diario de PE, Recife, 30/4/2015

Nenhum comentário: