quinta-feira, 16 de abril de 2015

Rumo ao mata-mata


RUMO AO MATA-MATA

Felipe Amorim

Além do fator financeiro, o Santa Cruz teve outro grande prejuízo ao ficar de fora das copas do Brasil e Nordeste. Sem disputar as duas competições no primeiro semestre de 2015, o time coral chega à semifinal sem a experiência de ter participado de um mata-mata na atual temporada. Será o primeiro teste para um grupo montado neste ano.
Para o atacante Betinho, a dificuldade existe, de fato, mas não pode se tornar um obstáculo a mais para uma equipe que precisa chegar à final para o filme não se repetir em 2016. “É bastante complicado não ter jogado um mata-mata nesse ano. Mas estamos bem atentos a esse jogo. Se passarmos para a final, já vamos estar classificados para as competições no próximo ano”, frisou o camisa 9 do Santa Cruz.
Sobre como se portará o Central, Betinho acredita que, após dois revezes na fase do Hexagonal do Título, o time caruaruense não ficará muito exposto. Ele acha que a Patativa tentará levar a decisão para o jogo da volta, em Caruaru. “Serão duas partidas muito difíceis. Acho que eles virão bem retrancados aqui no Arruda, mas estamos trabalhando forte para conseguirmos furar a retranca e sair com a vitória”, disse o artilheiro do time na temporada, com três gols.

Fonte: JC, Recife, 15/4/2015

Nenhum comentário: