terça-feira, 14 de abril de 2015

O futuro de Caça-Rato


O FUTURO DE CAÇA-RATO

Thaís Lima

Um dos personagens mais carismáticos na história recente do Santa Cruz, o atacante Flávio Caça-Rato está sem time. O jogador chegou ao Remo com status de grande estrela para a temporada. Até a torcida foi até convocada para fazer festa para ele no aeroporto. Mas, em campo, produziu pouco e ainda teve que conviver com salários atrasados. O atacante ainda alega que teve problemas até no hotel que ficou hospedado, com pagamento sob responsabilidade do antigo clube.
Depois da decisão de deixar o time de Belém do Pará, Flávio Caça-Rato retornou ao Recife. Por pouco tempo. Pelo menos é o que ele espera. O jogador quer "rodar" para, quem sabe, voltar ao Santa Cruz no futuro.
“Cheguei de Belém agora há pouco e vou conversar com o meu empresário para ver o que ele tem para mim. Não tem nada definido ainda, mas acho que não está na hora de voltar (para o Santa Cruz). Tenho que ir para outro canto, rodar um pouco por outros clubes”, afirma Caça-Rato.
Decepcionado com a passagem pelo Remo, onde não conseguiu render o que esperava no clube, o atleta revela que passou restrições financeiras. “Quando cheguei lá (em Belém), a realidade era diferente do que haviam me prometido. Salários atrasados, teve aquela história de não pagarem o hotel. Essas coisas que aconteceram foram o motivo de eu ter deixado o clube", declarou.
Flávio Caça-Rato chegou ao Remo em 8 de janeiro deste ano. A sua estreia parecia mostrar um futuro promissor no clube. Ele converteu a última cobrança da série de pênalti que deu o título da Copa da Amazônia em cima do Paysandu. Depois, contudo, ele caiu de desempenho e perdeu espaço na equipe ainda sob o comando de Zé Teodoro, que também deixou o Remo.
No fim da curta trajetória, o atleta se queixou de salários atrasados e pediu para sair após ter marcado apenas três gols. Ele ainda se envolveu em uma polêmica após demorar para se reapresentar. Um desempenho, portanto, diferente que teve no Santa Cruz. No Tricolor do Arruda, ele conseguiu dois acessos (Séries D e C) e dois títulos estaduais (2012 e 2013).

Santa também nega interesse
A diretoria do Santa Cruz não cogita, pelo menos por enquanto, uma volta do atacante ao Arruda. Perguntado sobre a possibilidade, o vice Constantino Júnior foi enfático. "Não", respondeu. "Sabemos que Flávio está sem clube, mas não há chance nenhuma", completou. Em seguida, porém, quando questionado se as portas estavam definitivamente fechadas para o atleta, deu um fio de esperança para os torcedores que ainda querem o seu retorno. "No futebol não se pode desmerecer ninguém. Principalmente um jogador como Caça-Rato, que passou por aqui, fez sucesso e tem o carinho da torcida."

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 14/4/2015

Nenhum comentário: