segunda-feira, 27 de abril de 2015

Estamos na final!


ESTAMOS NA FINAL!

Clóvis Campêlo

Amigos corais, estamos na final do Campeonato Pernambucano de 2015. Uma surpresa para quem, como eu, de início, não acreditava no time e achava que Ricardinho não comeria no Arruda o pirão de peixe da Semana Santa. Pois ele não só o comeu, como organizou o time, chegando ao quadrangular das semifinais e derrotando em dois jogos o Central, equipe com a segunda melhor campanha do estadual.
Assim como o Santinha, o Salgueiro também cresceu de produção na reta final e desbancou nada mais nada menos do que o poderoso Sport Clube do Recife, equipe que fase anterior sobrou na tabela de classificação, impondo uma diferença de onze pontos para o segundo colocado. No final das contas, de nada adiantou isso tudo. O Carcará se impôs e despachou o Leão, que agora terá que disputar com o Central, o direito de ir à Copa do Brasil e à Copa do Nordeste em 2016. Um dos dois, sobrará.
Se formos analisar pela retrospectiva dos últimos anos, o Salgueiro deve nos causar mais preocupação do que o rubro-negro eliminado. Nos últimos cinco anos, derrotamos o Leão em três finais, duas delas, inclusive, jogadas na Ilha do Retiro. Ou seja, já temos know-how de vitórias no campo deles. O Salgueiro, porém, já nos derrotou duas vezes este ano, e no ano passado, nos eliminou da Copa do Brasil e da Copa do Nordeste, ao conquistar a terceira posição do Estadual 2014. Ou seja, o time sertanejo, nos últimos tempos, tem nos imposto mais derrotas e decepções do que o time da Ilha.
Para nós, tricolores do Arruda, vale a constatação de que o inverno não nos foi nem tão longo e nem tão tenebroso. No mínimo, já somos vice-campeões estaduais e vamos participar desse fato histórico no futebol pernambucano que é a chegada de um time do interior às finais, coisa que nunca tinha acontecido, desbancando Sport e Náutico, esse último curtindo ainda o seu inferno astral.
Porém, apesar de tudo, do suposto favoritismo do Salgueiro, acredito que seremos vencedores e que Ricardinho vai comer a pamonha do São João com tranquilidade e com a faixa de campeão estampada no peito.
O Carcará que se cuide, pois picadura de Cobra Coral não é mole. Como diz o compositor popular, “cobra coral mordeu, é queda na hora”!

Nenhum comentário: