sábado, 31 de janeiro de 2015

Em 1976, foi assim...



EM 1976, FOI ASSIM...

O ano era 1976, e o campeonato pernambucano daquele ano, apresentava nas cinco primeiras rodadas um Sport avassalador que em cinco jogos aplicou 4 goleadas e ainda de quebra venceu o clássico contra o Náutico. Tinham o melhor ataque com 22 gols e a defesa estava invicta. Era um time recheado de craques (Toinho, Luciano Veloso, Amilton Rocha, Djalma, Assis e o astro principal Dario), uma forte equipe que buscava o bicampeonato. O ânimo tomava conta da torcida rubro-negra e também de seus atletas, que começavam a ver um Sport poderoso e imbatível.
Agora as atenções estavam todas voltadas para o clássico no Arruda contra o Santa Cruz, que nas cinco primeiras rodadas ganhou três e empatou duas, sendo 1 desses empates contra o América no Arruda. O time coral já não contava mais com Ramon, negociado com o Vasco, o novo ataque coral estava agora formado por Nunes e o garoto Volnei.
As vésperas do clássico chovia muito no Recife, o folclórico Dario resolveu incendiar o clima da partida, e mandou um recado para os corais, dizendo que faria o gol Gota d´água. Do lado coral, Volnei prometia acabar com a invencibilidade do goleiro Toinho, que já durava mais de 450 minutos.
Domingo, 28 de março de 1976, chega o grande dia, o Arruda estava lotado, bons tempos aqueles, em que as Torcidas Organizadas iam para os estádios apenas para torcer pelos seus times.
O jogo tem início, e o time coral parte com tudo para cima do Sport que manda a bola pela linha de fundo. Na cobrança do escanteio, Assis falha ao tentar recuar para Toinho, a bola sobra para Nunes que manda um balaço para o fundo das redes, a invencibilidade do gol rubro-negro tinha fim logo no início do jogo, foi um delírio só no estádio.
O gol no primeiro minuto abalou os rubro-negros, o Santa Cruz pressionava, e aos 15 minutos, numa estocada de Betinho a bola vai para Volnei que manda uma sapatada na saída de Toinho, a bola estufa a rede, o estádio mais uma vez delira, era o segundo gol tricolor, o poderoso Sport estava perdido em campo.
O primeiro tempo termina com o placar de 2 a 0, favorável ao Santa Cruz.
Na volta para o segundo tempo a torcida rubro-negra acredita numa virada, e incentiva o time da ilha, mas a defesa do Santa Cruz se mantém firme e segue afastando tudo.
Até que aos 27 minutos, Carlos Alberto Rodrigues chuta e o zagueiro do Sport Silveira se atrapalha, a bola bate em sua cabeça e vai para o gol, era o terceiro gol, a torcida rubro-negra começa a deixar o Arruda, não havia mais chances de uma reação.
Desesperado e procurando a todo custo fazer o gol de honra, o Sport se perdia mais em campo, aos 38 minutos, mais uma vez Betinho serve uma bola com sensacional para Volnei que sem piedade na saída de Toinho marcava o quarto gol, a festa no Arruda era esplêndida.
E quando todos achavam que o placar estava sacramentado, no apagar das luzes, aos 45 minutos, Nunes entra na área e manda uma bomba, a bola bate na trave, e na volta, mais uma vez Volnei completa para o gol, e dava números finais ao placar. Santa Cruz 5 x 0 Sport.
Esta goleada não é a maior na história do Clássico das Multidões (a maior aconteceu em 1934, Santa Cruz 7 x 0 Sport), mas é com certeza a mais relembrada e comemorada pelos tricolores, teve um gosto especial, pois colocaram abaixo toda a arrogância e prepotência de um time que juntamente com sua torcida, menosprezaram e cantaram vitórias durante a semana toda, o poderoso e imbatível Sport, como era chamado.
Volnei não conseguiu cumprir sua promessa de tirar a invencibilidade de Toinho, e nem Dario fez seu gol Gota d´água, o que se viu na verdade foi uma Tromba d´água tricolor para cima do Sport.

SANTA CRUZ: Picasso (Gilberto), Carlos Alberto Barbosa, Alfredo Santos (Lima), Levir, Pedrinho, Givanildo, Carlos Alberto Rodrigues, Betinho, Volnei, Nunes e Santos.

SPORT: Toinho, Marcos, Silveira, Djalma, Cláudio, Luciano Veloso, Assis, Amilton Rocha, Dario, Miltão e Lima

Juiz: Sebastião Rufino. Público: 36 939

Fonte: Torcida Coral Jampa

Afinal, quem é o favorito?


AFINAL, QUEM É O FAVORITO

Ricardinho tem 38 anos. Eduardo Baptista, 42. Técnicos do Santa Cruz e do Sport, respectivamente, ambos fizeram o nome no futebol nacional através de outras funções. O primeiro, foi jogador, campeão mundial em 2002 pela Seleção. O segundo, preparador físico. Chegaram a trabalhar juntos em 2005 no Santos – na ocasião Nelsinho Baptista era o treinador. Portanto, se conhecem de longas datas. Técnicos emergentes no cenário nacional, a dupla volta a se reencontrar, porém agora em lados opostos. Tricolores e Rubro-negros se enfrentam às 18h30 de hoje, no Arruda, pela estreia do Campeonato Pernambucano.
Fazendo o seu primeiro jogo pelo Santa Cruz, Ricardinho terá a dura missão de enfrentar um treinador que já está há um ano no comando do adversário. Já o Sport, que conta com 80% da base que terminou a Série A em alta, terá por sua vez que provar em campo o que se espera dele. Visando tirar um pouco da pressão dos ombros, Eduardo ressaltou que não vê o Leão favorito. E aproveitou para elogiar o técnico do lado oposto.
“Não vejo essa supremacia toda do Sport. Vejo o Santa Cruz com um treinador jovem, muito inteligente e que já é treinador há muito tempo, mesmo enquanto estava jogando. Já trabalhamos juntos e dentro de campo ele já era um treinador. Sempre foi líder, capitão por onde passou e é o grande reforço do Santa Cruz. Vejo um jogo de igual para igual”, afirmou Eduardo, que ainda pontuou o Arruda e a torcida adversárias como fatores adversos. “Não tem favoritismo nenhum para esse jogo”, pontuou.
Diferentemente de Baptista, Ricardinho nunca teve a oportunidade de ter uma sequência de trabalho nos clubes em que passou. A carreira sólida que construiu como atleta contrasta com um histórico ainda modesto como técnico. Almeja isso no Santa Cruz. Para tanto, não deixa de se espelhar no comandante leonino. Retribuiu as gentilezas do hoje rival e quer, junto dele, chegar ao “hall” dos grandes treinadores do país. “Tive o prazer de trabalhar com Eduardo. É um grande profissional, pessoa que estimo muito. É extremamente capacitado e acabou virando realidade. É bom para o futebol ver novos treinadores surgindo”, disse.

FICHA DO JOGO

SANTA CRUZ: Bruno; Moisés, Danny Morais, Alemão e Léo Veloso; Edson Sitta, Bileu, Pedro Castro e Thiaguinho; Anderson Aquino e Bruno Mineiro (Waldison ou Betinho). Técnico: Ricardinho.

SPORT: Magrão; Alex Silva, Ewerton Páscoa, Durval e Renê; Rithely; Rodrigo Mancha, Danilo, Samuel e Elber; Joelinton. Técnico: Eduardo Baptista

Local: Arruda, no Recife. Horário do Recife: 18h30. Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (PE). Assistentes:Fernanda Colombo (PE) e Clóvis Amaral (PE). Ingressos: Arquibancada inferior, cadeira para proprietário e camarote (R$ 40); Arquibancada superior, estudante, cadeira para proprietário, camarote para sócio e conselheiro do Santa Cruz (R$ 20); Cadeira para sócio (R$ 60) e Cadeira de aluguel (R$ 70).

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 30/01/2015

Memo deixa o Santa Cruz


MEMO DEIXA O SANTA CRUZ

Felipe Amorim
Sem espaço e perspectiva de crescimento no Santa Cruz, a diretoria tricolor acertou nesta sexta-feira (30/1) uma rescisão contratual amigável com Memo. O destino do volante será o Linense-SP, da cidade de Lins, interior paulista.
"Como o jogador não seria mais aproveitado por nós, não tem mais pra onde crescer e toda vez que vai entrar em campo a torcida vaia. Por isso chegamos no entendimento que seria melhor uma rescisão amigável", explicou o coordenador de futebol Sandro Barbosa.
Memo chegou a atuar nos dois amistosos na temporada, e nas duas ocasiões quando foi entrar em campo acabou sendo vaiado pelos torcedores ainda na beira do campo. O jogador, revelado pelas categorias de base do Santa Cruz em 2008, participou dos títulos pernambucanos de 2011 e 2012, e do acesso da Série D para a C, em 2011.

Fonte: Jonal do Commercio, Recife, 30/01/2015

Regularizados


REGULARIZADOS

Felipe Amorim

O Santa Cruz esperou até os últimos instantes para saber quais jogadores teria à disposição para o Clássico das Multidões, neste sábado (31), às 18h30, no Estádio do Arruda. Somente hoje (30) foram sete regularizados, entre eles o atacante Bruno Mineiro. Por outro lado, o clube aguardará por Anderson Aquino, mas sabe que provavelmente ele ficará de fora da partida.
“A gente sabia que para Anderson Aquino ficar regularizado seria mais difícil, porque a documentação dele chegou na CBF só de tarde, mas pelo menos sete ficaram regularizados e vamos fortes para o jogo”, disse o diretor de futebol Jomar Rocha.
Além de Bruno Mineiro (foi o último nome a ser publicado no BID da CBF), ficaram regularizados hoje Pedro Castro, Edson Sitta, Danny Morais, Bileu, Bruno e Moisés - todos titulares do time do técnico Ricardinho.
Com apenas o desfalque de Anderson Aquino, o time tricolor deve ir a campo com Bruno; Moisés, Danny Morais, Alemão e Leo Veloso; Edson Sitta, Bileu, Thiaguinho e Pedro Castro; Bruno Mineiro e Waldison.

Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 30/01/2015

Bilheteria do Arruda é assaltada


BILHETERIA DO ARRUDA É ASSALTADA

Blog do Torcedor

Os dirigentes do Santa Cruz confirmaram que uma bilheteria do Arruda foi assaltada na noite dessa sexta (30). Segundo informações divulgadas pelo clube, os assaltantes levaram ingressos, além de celulares e dinheiro dos funcionários da BWA, empresa que comercializa os bilhetes nos pontos da avenida Beberibe.
Segundo o responsável pela comercialização de ingressos no Santa, Eduardo Jorge, cerca de 100 ingressos foram roubados. O prejuízo não foi maior porque na hora da ação dos ladrões, por volta das 19h, o valor arrecadado durante o dia já havia sido transferido da bilheteria.
O diretor de Segurança coral, major Flávio Bione, afirmou que as bilheterias sobe a responsabilidade do clube encerraram as atividades sem problemas, às 19h. Ao total, 13 mil ingressos foram vendidos no Arruda nessa sexta, para o clássico contra o Sport, às 18h30, desse sábado (31).

Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 30/01/2015

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Os tabus


OS TABUS

João de Andrade Neto

O clássico deste sábado entre Santa Cruz e Sport, no Arruda, apenas abre oficialmente a temporada 2015 para tricolores e rubro-negros. No entanto, os dois rivais já entram em campo com tabus a defender. Ambos tendo como referência a abertura do Campeonato Pernambucano.
Pelo lado tricolor, a defesa é por uma invencibilidade de 27 anos. A última derrota do Santa Cruz na rodada de abertura do Estadual aconteceu em 1988, quando a equipe acabou surpreendida pelo extinto Santo Amaro por 1 a 0, no Arruda. De lá para cá, os corais acumulam 23 vitórias em estreias (nove delas nos últimos nove anos) e quatro empates. No mesmo período, os rubro-negros começaram o Pernambucano com derrotas em duas oportunidades. Ambas atuando no Sertão. Contra o Salgueiro, em 2013, e diante do Serrano, em 2004.
Já o tabu rubro-negro tem a ver com o próprio clássico ante os corais. Isso porque nunca o Sport foi derrotado pelo Santa Cruz quando os dois rivais se enfrentaram logo na abertura do Pernambucano. O que, por sinal, não acontece há muito tempo. Mas precisamente há 73 anos. A última vez que as duas maiores torcidas do Estado ficaram frente a frente logo na 1ª rodada do campeonato foi na edição de 1942, quando houve empate por 4 a 4, na Ilha do Retiro.
Além dessa partida, corais e leões se enfrentaram pela primeira rodada do Pernambucano outras três vezes. E o retrospecto nesses jogos mostra uma invencibilidade do Sport, com duas vitórias (3 a 2, em 1939 e em 1921) e um empate (1 a 1, em 1937). Neste sábado, mais um capítulo dessa rivalidade será escrito no Arruda. E a não ser que haja empate, uma invencibilidade vai cair por terra.

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 30/01/2015

Como o Santa chega para o Pernambucano 2015


COMO O SANTA CHEGA PARA O PERNAMBUCANO 2015

Rômulo Alcoforado

A espera foi maior dessa vez. Com a mudança no calendário do futebol brasileiro, foram cerca de dois meses sem competições oficiais. Na reta final da preparação para a bola rolar valendo, Sport, Náutico e Santa Cruz chegam em patamares distintos. Enquanto o Leão manteve uma base do ano passado e fez apenas cinco contratações, Timbu e Cobra Coral formaram um time praticamente do zero e são grandes incógnitas. Se por um lado os rubro-negros sabem a escalação titular decorada, tricolores e alvirrubros ainda penam para conhecer algumas peças e avaliá-las. E sabe o que isso significa em termos de resultados futuros? Nada. Essa é a graça do futebol. Não existe uma fórmula mágica e isso está mais do que provado com o passar dos anos. Com a rodada de abertura do Pernambucano 2015 programada para este final de semana, a Folha de Pernambuco traz uma análise de como o Trio de Ferro chega nesta reta final de pré-temporada.
Nesta sexta, confira como o Santa Cruz chega para disputar o Estadual.

SANTA CRUZ: Time-base: Bruno; Moisés, Danny Morais, Alemão (Everton Sena) e Léo Veloso (Renatinho); Edson Sitta, Bileu, Pedro Castro e João Paulo (Thiaguinho); Anderson Aquino e Bruno Mineiro. Técnico: Ricardinho

FILOSOFIA DE JOGO

Quando era jogador, Ricardinho era um meia de criação, inteligente e capaz de organizar e articular jogadas ofensivas. A julgar pelas declarações, pelo treinos e jogos preparatórios, o time do Santa Cruz terá um pouco disso: será ofensivo e tentará tomar iniciativa das partidas que disputar. A configuração tática mostra isso: nos amistosos, a equipe teve dois meias e dois atacantes o tempo todo. Com um detalhe: um dos apoiadores utilizados – Thiaguinho- é atacante de origem.

PONTOS FORTES

Os principais pontos positivos do Santa Cruz estão nos extremos do gramado. A zaga é um dos setores mais bem servidos. Conta com três jogadores de bom nível para disputar duas vagas. E, melhor, cada um deles oferece um estilo diferente. Danny Morais tem a experiência a seu favor, Alemão, o porte físico. Já Everton Sena, a boa capacidade de marcação individual e a velocidade. Na frente, a diretoria contratou bem: a dupla de ataque de Anderson Aquino e Bruno Mineiro tem tudo para dar certo.

PONTOS FRACOS

As laterais da equipe tricolor são uma incógnita. Léo Veloso e Moisés têm bom currículo, mas precisam mostrar futebol. Renatinho e Nininho, da base, necessitam se firmar.

APOSTA - BRUNO MINEIRO

Embora ainda não tenha atuado pelo Santa Cruz, o atacante Bruno Mineiro é a principal esperança da torcida. Uma parte pelo que já mostrou na carreira. Foi vice-artilheiro da Série A de 2012 e marcou gols em quase todos os clubes pelos quais passou. Outra parte pela própria mística do clube, que costuma se dar bem com camisas 9. Nos últimos anos, teve Gilberto, Dênis Marques e Léo Gamalho como goleadores.

VAI TER QUE RALAR – BETINHO

O atleta que precisa melhorar é a outra face da mesma moeda. Betinho joga na mesma posição de Bruno, mas não foi bem no ano passado e começou esta temporada muito criticado pelo torcedor. Tem de abrir o olho.

RESULTADOS NA PRÉ-TEMPORADA:

Santa Cruz 4 x 0 AGAP/PE – Jogo-treino
Santa Cruz 1 (10) x (11) 1 Zalgiris Vilnius – Amistoso
Santa Cruz 3 x 0 Campinense/PB – Amistoso

Fonte: Blog de Primeira, Folha de Pernambuco, Recife, 30/01/2015

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Portões fechados


PORTÕES FECHADOS

Felipe Amorim

Assim como o técnico Ricardinho havia antecipado, o treino desta quinta-feira (29), no Arruda, foi realizado com os portões fechados. Nada de imprensa e torcedores dentro do estádio. O máximo que a reportagem do JC conseguiu chegar foi nas grades que dão acesso ao José do Rego Maciel.
Já nas demais dependências do clube, o movimento foi normal. A loja oficial funcionada tranquilamente, assim como academia, piscina e o bar da sede.
Apesar de estar como time bem encaminhado, o treinador tricolor fechou os trabalhos desta tarde para treinar jogadas ensaiadas e algumas situações de jogo, como é de praxe nos dias que antecedem aos clássicos.

Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 29/01/2015

Cobranças irregulares


COBRANÇAS IRREGULARES

João de Andrade Neto

Na semana em que o Santa Cruz anunciou o seu novo programa de sócios, o Superesportes teve acesso a um grave erro de cobrança nas faturas das mensalidades de associados antigos do clube. De posse de vários extratos de cartões de créditos, de pessoas e bandeiras diferentes, a reportagem verificou que uma mesma mensalidade estava sendo cobrada, e paga, duas ou até três vezes no mesmo mês por alguns sócios. Em certos casos, ocorrendo dentro de um mesmo dia.
O erro, verificado em alguns situações desde junho de 2013, nunca teve uma resposta ou esclarecimento oficial do clube. E assim permaneceu sem ser corrigido. Apesar do responsável pelos planos de sócios do Santa reconhecer à reportagem ter conhecimento do problema desde o primeiro semestre de 2014 (ler vinculada). Atualmente, cerca de 30% dos pagamentos das mensalidades dos sócios do clube são feitas via cartão de crédito. Os valores são de R$ 30 e R$ 50.
Um dos associados lesados é o advogado Marcus Vinícius Lucena da Rocha. Sócio do Santa Cruz há três anos, o torcedor percebeu a primeira duplicidade no pagamento da mensalidade, na fatura do seu cartão de crédito, em janeiro de 2014. Apesar do fato já estar acontecendo há mais tempo. “Inicialmente vinha em meses espaçados. Em janeiro, depois em maio, por exemplo. Mas como era para ajudar o Santa, eu deixava para lá. Mas a partir de novembro começou a aparecer todo mês. Em alguns, até com três pagamentos. Na fatura de fevereiro, que ainda vai vencer, já tem duas cobranças”, revelou. “Depois fui dar olhada em faturas anteriores e achei duplicidade em junho de 2013.”
Desde 2011, todo o departamento responsável pelos planos de sócios do Santa Cruz é terceirizado. Atualmente, o serviço é feito pela BPGP Marketing Esportivo, que assumiu a razão social da Torcedor Afinidade, empresa que já prestou serviços semelhantes em vários clubes do país como Bahia, Coritiba, Fluminense, Botafogo e Vasco. Nesse último, por sinal, vários torcedores também reclamaram de duplicidade em cobranças da mensalidades de sócios, entre 2009 e 2012, período em que a empresa atuou no clube.
No Santa Cruz, alguns sócios tiveram a mesma mensalidade faturada em um mesmo dia. Em um espaço de 12 horas. “Não tenho a intenção de deixar de ser sócio do Santa Cruz. Mas isso é uma situação que não pode continuar. Muitos não reclamam porque estão ajudando o clube. Mas também existe desconfiança. Conheço vários tricolores que já afirmaram que deixarão de ser sócios”, resumiu Marcus Vinícius Rocha.

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 28/01/2015

Todos com a Nota


TODOS COM A NOTA

João de Andrade Neto

Após um momento de incerteza, os ingressos do programa Todos com a Nota estão garantidos para os jogos do trio de ferro neste fim de semana, na abertura do segundo turno do Campeonato Pernambucano, com o clássico entre Santa Cruz e Sport, sábado, no Arruda, e o duelo entre Náutico e Salgueiro, domingo, na Arena Pernambuco. No entanto para o restante do Estadual, e também para as partidas da Copa do Nordeste, ainda não existe a garantia dos bilhetes subsidiados.
Tudo por conta de um impasse nos valores dos bilhetes. Os clubes e a Federação Pernambucana de Futebol querem um reajuste nos valores de 2014. Possibilidade que o Governo do Estado rejeita. Inclusive com a possibilidade de redução dos valores.
"Por conta do prazo apertado, definimos logo a reserva para os jogos do fim de semana. Os demais, até sexta-feira queremos bater o martelo com relação a questão financeira. O Governo vai passar por um corte de gastos em alguns setores, inclusive no Todos com a Nota. Dificilmente haverá aumento nos valores. O que pode acontecer é uma manutenção dos aplicados em 2014. Inclusive nos jogos da Arena", explicou um dos coordenadores do Todos com a Nota, Gustavo Aguiar.
No ano passado, cada jogo na Arena Pernambuco possuia carga de 15 mil ingressos, com cada um sendo subsiado pelo Governo por R$ 25. Já nos clássicos disputados em outros estádios, o preço pago por cada bilhete caia para R$ 15. No Arruda são 10 mil ingressos.
Assim, a reserva para o clássico entre Santa e Sport e para o jogo entre Náutico e Salgueiro começam nesta quinta-feira, às 10h. Vale lembrar que para o jogo do Arruda, o Todos com a Nota é destinado apenas para os torcedores tricolores.

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 28/01/2015

Léo Veloso versus Alex Silva


LÉO VELOSO VERSUS ALEX SILVA

William Tavares

No Clássico das Multidões do próximo sábado (31), no Arruda, entre Santa Cruz e Sport, dois jogadores que já atuaram juntos farão um duelo à parte. De um lado, o lateral-esquerdo Léo Veloso, da equipe coral. Do outro, Alex Silva, lateral-direito do Leão. O encontro será justamente na estreia oficial (desconsiderando os amistosos) da dupla em suas respectivas equipes.
“Conheço o Alex porque fiz a base do Atlético/MG com ele. É um bom menino, um grande jogador. Será um grande duelo no sábado”, afirmou Veloso.
Com pouco tempo de clube, o lateral revelou que o entrosamento da equipe ainda está em fase de construção, mas nada que impeça o Tricolor de começar o Pernambucano com uma vitória em cima do rival.
“O entrosamento virá com o tempo. Estamos há 20 dias juntos e claro que precisamos acertar algumas coisas. A tendência é que isso melhore a cada partida. O clássico em si é uma partida de maior apelo, que exigirá uma preparação psicológia maior. Não vejo uma grande diferença entre os times. Todos os jogadores que estão aqui são experientes e já passaram por vários tipos de situação”.

Fonte: Blog de Primeira, Folha de Pernambuco, Recife, 28/01/2015

Ganhando forma


GANHANDO FORMA

Felipe Amorim

Aos poucos, o Santa Cruz vai ganhando forma para a estreia no Hexagonal do Título do Campeonato Pernambucano. Na tarde desta quarta-feira (28), todo o sistema defensivo, com Bruno no gol, permaneceu inalterado pelo segundo dia seguido.
Pela movimentação, as dúvidas do treinador devem mesmo estar na criação das jogadas e no ataque, ainda mais porque Ricardinho não conta com o atacante Waldison – realizou um trabalho de força na academia –, e com o meia João Paulo, esse praticamente descartado do clássico.
A formação do time titular, armado no 4-4-2, teve Bruno, Moisés, Alemão, Danny Morais e Leo Veloso; Edson Sitta, Bileu, Pedro Castro e Thiaguinho; Anderson Aquino e Betinho. No decorrer da movimentação, saíram Thiaguinho e Pedro Castro para as entradas de Raniel e Renatinho. Na frente também teve outra mudança com Bruno Mineiro acionado no lugar de Betinho.

Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 28/01/2015

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Site sofre atraso


SITE SOFRE ATRASO

Yuri de Lira

A previsão de lançamento da página na internet do novo projeto de sócios do Tricolor seria na manhã desta terça-feira, por volta das 10h. Nela, o torcedor poderia entrar no planos lançados na segunda-feira, baseados num sistema de troca de pontos por produtos e vantagens. Mas a homepage não entrou ainda no ar no horário que havia sido previsto pelo clube. Até depois das 20h desta noite, quem acessou o endereço da "Sou Santa Cruz de Corpo e Alma" (http://www.santacruzdecorpoealma.com.br/) viu a mensagem "Em Breve" estampada.
O Santa Cruz explicou o atraso para a reportagem do Superesportes. Segundo o coordenador do projeto, Dênis Victor, o site ainda passa por um processo de revisão para evitar possíveis erros de português. "Faltam apenas detalhes para a página entrar no ar. A revisora está tratando de checar o site. Estamos só esperando o aval dela para colocarmos tudo à disposição do torcedor", explicou.
Ainda de acordo com o coordernador da "Sou Santa Cruz de Corpo e Alma", a estimativa é que o site esteja, enfim, estivesse pronto para a torcida se associar ao clube no fim desta tarde. "De tarde, com certeza". Promessa não cumprida. Espera-se agora que na manhã desta quarta tudo esteja em pleno funcionamento.

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 27/01/2015

Ingressos à venda


INGRESSOS À VENDA

Felipe Amorim

A diretoria do Santa Cruz divulgou, no início da noite desta terça-feira (27), os preços dos ingressos para o Clássico das Multidões, sábado, no Arruda. Os preços são R$ 20 (arquibancada superior e estudante), R$ 40 (arquibancada inferior), R$ 60 (cadeira sócio) e R$ 70 (cadeira não sócio e visitante). Os bilhetes estarão à venda a partir das 9h desta quarta-feira (28).
Ao todo, serão colocados à disposição dos torcedores 30 mil bilhetes. Dependendo da demanda, esse número pode aumentar. Os rubro-negros terão direito a 6,4 mil deles - um pouco a mais de 20% da carga total.
As vendas acontecerão tanto no Arruda (das 9h às 18h) quanto na Ilha do Retiro (das 9h às 17h), nas respectivas bilheterias.
Em relação ao Todos Com a Nota, ainda falta o anúncio oficial, mas está previsto que 10 mil bilhetes sejam disponibilizados para os tricolores. Ainda falta o acordo final entre a Federação Pernambucana de Futebol e o Governo do Estado.

Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 27/01/2015

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Sem muita empolgação


SEM MUITA EMPOLGAÇÃO

Yuri de Lira

Ricardinho não somatizou a derrota nos pênaltis para o Zalgiris Vilnius. Também não se empolga após o time ter mostrado uma evolução ao vencer o Campinense-PB por 3 a 0 no seu segundo amistoso pelo Santa Cruz. O técnico gostou da atuação dos seus comandados. Diz que a equipe está num "estágio interessante" de crescimento. Mas prefere ser pés nos chão. Não se deixar levar pelo resultado sobre os paraibanos e ainda espera aproveitar a última semana antes da estreia no estadual para fazer os ajustes necessários no Tricolor.
"É inegável que houve uma evolução na nossa equipe. Essa evolução está dentro do planejamento. Estamos formando um grupo novo de jogadores. No futebol, não se consegue isso da noite para o dia. É gradativamente. Agora não vão ficar tão otimistas por conta de um jogo desse. Temos que estar sempre equilibrados", disse. "Estamos no caminho certo, o trabalho está sendo feito de forma correta, mas temos um lastro para desenvolver. Agora, estamos num estágio interessante", acrescentou o treinador.
Um jogo-treino contra os Agap, em Chã Grande, e os dois amistosos no Arruda ainda não foram suficientes para o treinador definir a escalação do Santa Cruz para o próximo sábado, no clássico contra o Sport, no Arruda. Embora Ricardinho esteja bem próximo dessa definição. "Acho que é cedo falar em time titular. Temos ainda uma semana. Temos o esboço e pouquíssimas dúvidas", limitou-se.
E exaltou a concorrência pelas posições no plantel. "É importante você ter uma competitividade. Você ter essa disputa é gratificante para o treinador. Estamos construindo isso aqui. Temos um bom nível (de jogadores) e eles vão disputar a cada momento a titularidade."

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 25/01/2015

Boa impressão


BOA IMPRESSÃO

Gustavo Lucchesi

Se a primeira impressão é a que fica, Anderson Aquino deverá se tornar um grande ídolo no Santa Cruz. Após ser acionado na volta do intervalo, o atacante precisou de apenas dois minutos de bola rolando para marcar um golaço e cair nas graças da torcida. Seu último gol havia sido marcado apenas em 2012. Ainda buscando o ritmo ideal de jogo, por conta de lesões, Aquino saiu bastante feliz da sua primeira partida com a camisa tricolor. “Eu ainda preciso atuar mais para recuperar o tempo de bola, mas foi uma excelente estreia. Aproveitei a chance e claro que é bom demais estrear dessa forma. A torcida é maravilhosa”, disse o atacante.
Outro que foi bastante elogiado pelos torcedores foi o meia João Paulo. Com boa técnica e visão de jogo, ele não esteve em campo na disputa da Taça Chico Science, contra o Zalguiris, da Lituânia. “Não importa se é jogo amistoso ou clássico. Temos que ser competitivos sempre. Mesmo precisando de mais ritmo, fiz questão de ficar em campo o máximo que eu aguentava. Sábado já tem clássico e a temporada começa de fato”, comentou João Paulo, que foi revelado pelo Internacional.
E se Aquino e João Paulo chegam com total apoio da torcida, o mesmo carinho não é visto com Betinho. Toda vez que pegava na bola ele era vaiado, assim como lateral-direito Nininho. No primeiro tempo, Betinho teve apenas uma chance, mas furou feio e os torcedores presentes não perdoaram, vaiando bastante o atacante. Com as chegadas de Bruno Mineiro e Aquino a situação de Betinho é cada vez mais complicada no Arruda.

Fonte: Blog de Primeira, Folha de Pernambuco, Recife, 25/01/2015

Santa Cruz 3 x 0 Campinense


SANTA CRUZ 3 x 0 CAMPINENSE

Felipe Amorim

Depois de apresentar um futebol muito abaixo do ideal no primeiro amistoso da temporada, o Santa Cruz voltou a campo neste domingo (25) e foi completamente outro, positivamente, claro Bem mais compacto entre os setores e conseguindo construir bem as jogadas ofensivas, a equipe tricolor venceu fácil o Campinense-PB por 3x0.
Os gols da partida foram marcados por Edson Sitta, Anderson Aquino – que fez sua estreia –, e Willams Luz. Na movimentação, o treinador pôde utilizar todos os 22 jogadores que levou a campo (realizou 11 substituições). Além disso, a torcida coral viu o retorno de Renatinho, que não jogava desde outubro do ano passado.
Agora, o elenco tricolor só voltará a campo no próximo sábado, na estreia no Hexagonal do Título do Campeonato Pernambucano, contra o Sport, às 18h30, no Arruda. Até lá, o técnico Ricardinho terá cinco preciosos dias para dar os retoques finais na sua equipe.

O JOGO

As quatro mudanças no time titular realizadas pelo técnico Ricardinho, em relação ao amistoso contra o Analgizais Vilnius, da Lituânia, na última quinta-feira, parecem ter deixado a equipe mais leve em campo.
Além das estreias do goleiro Bruno e do lateral-direito Moisés como titulares, o Santa Cruz teve o debute de João Paulo no meio e contou com a volta de Alemão na zaga, nos lugares de Fred, Nininho, Paulo Castro e Everton Sena, nessa ordem.
A nova formação deixou o Tricolor jogando de forma mais compacta e tentando trabalhar jogadas pelos lados do campo para penetrar na área adversária.
Com mais volume de jogo, as jogadas foram naturalmente aparecendo... e sendo desperdiçadas. Aos 13, depois de um cruzamento de Edson Sitta pela direita, Betinho, mal colocado, não conseguiu finalizar com qualidade.
No minuto seguinte, para infelicidade do treinador, o lateral-esquerdo Leo Veloso sentiu a coxa direita e deixou o campo. No seu lugar entrou Renatinho, que não atuava desde 18 de outubro do ano passado por conta de uma lesão no púbis. Antes de entrar, recebeu instruções ao pé do ouvido e uma leve tapinha nas costas do treinador e vários aplausos dos torcedores.
O Campinense não oferecia perigo ao Santa Cruz. Quando se defendia, os paraibanos ficavam sempre com todos os 11 atletas atrás da linha do meio-campo. Sendo assim, o Santa Cruz teve um bom teste para criar as jogadas ofensivas. Pena que quando elas surgiam os atacantes desperdiçavam. A exemplo do que fez Betinho, Waldison, aos 18, perdeu outra boa chance de abrir o placar no Arruda.
Depois de tanto insistir o Santa foi agraciado pelo gol. Aos 32, Waldison cruzou da esquerda e Edson Sitta, mesmo chutando sem força, conseguiu fazer 1x0.
O Santa Cruz só não foi para o intervalo do jogo com um placar mais amplo por conta da falta de pontaria dos homens da frente. Aos 42, Waldison cruzou da direita no pé de Thiaguinho, que incrivelmente, mesmo de frente para o gol, mandou para fora.
Agora apesar das inúmeras chances desperdiçadas, a torcida pôde ver um time com mais disciplina tática em campo. Além disso, a entrada de João Paulo deu uma melhora considerável na criação das jogadas, inclusive com as bolas paradas. O grande problema, agora, foi a conclusão das jogadas.

SEGUNDO TEMPO

Para os 45 minutos finais, o Santa Cruz voltou diferente. Saíram Bruno, Thiaguinho e Betinho para as entradas de Fred, Raniel e Anderson Aquino, respectivamente. E as mudanças logo surtiram efeito.
Logo aos dois minutos, Anderson Aquino recebeu de fora da área de Raniel e mandou um forte chute no ângulo direito de Marcão para fazer um golaço: 2x0.
As observações no time coral continuavam a acontecer. Aos 16, entraram Willams Luz e Pedro Castro e a dupla já entrou dando trabalho para os paraibanos. Aos 18, após chute violento de Pedro Castro, Williams Luz aproveitou o rebote do goleiro e completou para o fundo das redes: 3x0.
Com o placar já garantido, o treinador realizou as últimas substituições (foram 11 no total) e deve ter gostado do desempenho de sua equipe, que em momento algum teve a vitória ameaçada.

Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 25/01/2015

domingo, 25 de janeiro de 2015

Santa Cruz enfrenta o Campinense


SANTA CRUZ ENFRENTA O CAMPINENSE

Yuri de Lira

Os torcedores estão desconfiados. A primeira impressão do Santa Cruz para a temporada não foi nada animadora. Depois de perder do Zalgiris Vilnius na última quinta, o time encara agora outro amistoso. Às 16h deste domingo, no Arruda, recebe o Campinense-PB. A torcida espera mais do que viu contra os lituanos. Bem mais. Mesmo dando um desconto em relação à limitação física e ao desentrosamento da equipe, convencer é necessário. Embora esta seja mais uma partida preparatória, o Tricolor e o técnico Ricardinho precisam desde já acabar com qualquer tipo de cobrança imediatista dos torcedores neste início de trabalho.
O duelo com os paraibanos é insuficiente para a diretoria colocar em xeque o desempenho do novo treinador. Desde quando foi contratado, a cúpula tricolor garante que quer mantê-lo no clube a longo prazo. Mas, às vésperas do início do Campeonato Pernambucano (justamente num clássico contra o Sport), outra atuação sofrível em mais um amistoso colocará uma pressão desnecessária de parte da torcida sobre o comandante e seus atletas.
Ricardinho sabe que outro resultado negativo, em uma análise superficial e margeada em resultados, conforme a tradição do futebol brasileiro, levará a contestações. Como já se pôde ver após a derrota nos pênaltis para o Zalgiris, quando a torcida vaiou a atuação dos corais e reclamou, principalmente, da falta de ofensividade do time. “Ninguém quer perder, lógico”. Ao mesmo tempo, o treinador ressalta que o objetivo do jogo frente ao Campinense é, de novo, meramente para ajustes da equipe. Para os mais desconfiados, ele garante que o Santa Cruz vai chegar num bom patamar físico, técnico e de entrosamento no estadual.
“Não dá para falar que estaremos 70% ou 100%. Mas vamos evoluir bem nesses dias e tenho certeza que chegaremos em uma boa condição. A nossa melhor forma virá com a continuidade. Isso não tem jeito. Não existe mágica”, afirmou. “O Pernambucano também vai ser de evolução para nós. As coisas vão ocorrer no decorrer da competição, não no primeiro, segundo jogo da gente", avisou, em seguida.

CAMPINENSE-PB

Comemorando o seu centenário neste ano, o rubro-negro se prepara para três competições no primeiro semestre: o Campeonato Paraibano, a Copa do Nordeste, além da Copa do Brasil. Vem de um amistoso contra o Murici-AL, no último sábado. Venceu por 2 a 1, no Amigão. Em relação ao time que atuou na partida, o técnico Francisco Diá deve fazer duas mudanças. O atacante Sandrinho, ex-Sport, deve substituir Gabriel Pimba - que sente incômodos na coxa esquerda. O volante Paulinho também pode ser titular no lugar de Michel.

Local: Arruda (Recife-PE)
Horário: 16h
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (sócio, estudantes, idoso e conselheiros)
Santa Cruz: Bruno (Fred); Nininho, Everton Sena (Alemão), Danny Morais e Léo Veloso; Edson Sitta, Bileu, Pedro Castro e Thiaguinho; Waldison e Betinho. Técnico: Ricardinho.
Campinense-PB: Marcão, Edy, Jairo, Joécio e Jerfferson Recife; Negretti, Leandro Santos, Paulinho (Michel) e Sandrinho; Reginaldo Júnior e Felipe Alves. Técnico: Francisco Diá.


Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 24/01/2015

45 mil sócios em 2017


45 MIL SÓCIOS EM 2017

Yuri de Lira

O Santa Cruz vai lançar o novo projeto para sócios na próxima segunda-feira. Mas o presidente Alírio Moraes já adiantou alguns detalhes da iniciativa que vai substituir o ainda vigente, "Guerreiro Fiel", que não apresentou muitos resultados. As metas do clube tricolor são audaciosas. Objetiva-se que, em 2017, os corais cheguem à marca de 45 mil associados - pouco mais que, hoje, tem o São Paulo - com cerca de 42 mil e oitavo no ranking nacional.
A política a ser adotada do Santa para aumentar o seu quadro de sócios, que gira em torno de 7 e 8 mil associados atualmente, visa um crescimento gradativo dos contribuintes do clube. "No fim deste ano, esperamos 20 mil sócios. Em 2016, 40 mil. Depois, 45 mil sócios em 2017", falou Alírio Moraes.
As formas para conseguir isso vão ser apresentadas oficialmente só na segunda. Mas o mandatário tricolor adianta parte do planos. "Estamos conversando com a nossa consultoria. Vamos ter planos de milhas para viagens, sorteios e estamos conversando com a Penalty (fornecedora de material esportivo) para fabricar artigos exclusivos para os nossos sócios."

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 23/01/2015

sábado, 24 de janeiro de 2015

O Santa Cruz no Jornal Nacional


O SANTA CRUZ NO JORNAL NACIONAL
10/9/2009

Clássico das Multidões será no sábado


CLÁSSICO DAS MULTIDÕES SERÁ NO SÁBADO

João de Andrade Neto

O segundo turno do Campeonato Pernambucano só começa na próxima semana, mas a tabela já conhece a sua segunda mudança. Na noite dessa sexta-feira, a Federação Pernambucana de Futebol (FPF), atendendo a um pedido da secretaria de defesa social do Estado, antecipou o clássico entre Santa Cruz e Sport, pela 1ª rodada, para o próximo 31 (sábado). A alteração se deve pelo desfile do bloco carnavalesco Virgens de Verdade, em Olinda, no domingo (1), que conta com um forte efetivo policial. Assim, o duelo entre Náutico e Salgueiro, na Arena Pernambuco, que havia sido antecipado para o dia 31, volta a ser marcado para o domingo, 1º.
Por conta de mais essa mudança, a tavela da Copa do Nordeste também deverá ser alterada. Isso porque Náutico e Salgueiro voltam a se enfrentar já na terça-feira (3), também na Arena Pernambuco, na abertura da competição regional. Por conta disso, a FPF já entrou em contato com a CBF e a emissora detentora dos direitos de transmissão da partida para transferir o confronto para a quarta (4) ou quinta-feira (5).
O curioso é que na última terça-feira, o presidente da FPF havia garantido a realização do clássico entre Santa Cruz e Sport para o dia 1 de fevereiro, contrariando a solicitação da Polícia Militar. "O clássico não é passível de mudança. O bloco das Virgens é um evento fora de Recife e que não tem nada a ver com futebol. Se for assim é melhor acabar com o futebol. Em outros estados, há jogos inclusive em dias de Carnaval", afirmou Evandro, em entrevista ao Superesportes.
De acordo com a assessoria da FPF, uma nova mudança na tabela do estadual só poderá acontecer a partir de agora em casos "emergenciais".

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 23/01/2015

Santa Cruz 1 x 1 Zalgiris Vilnius


SANTA CRUZ 1 x ZALGIRIS VILNIUS

Felipe Amorim

Como era de se esperar, o amistoso entre Santa Cruz e Zalgiri Vilnius, na noite desta quinta-feira (22), no Estádio do Arruda, valendo o Troféu Chico Science, foi um verdadeiro teste de paciência para a torcida tricolor. Se o cantor que serviu de homenagem estivesse vivo, com certeza teria engrossado o coro oriundos das arquibancadas, principalmente por ter apenas empatado por 1x1 no tempo normal contra o fraco time da Lituânia em fim de temporada.
Na decisão dos pênaltis, os 5.011 torcedores presenciaram uma cena não muito comum no futebol. Depois de 24 cobranças, o Zalgiris venceu por 11x10.
Analisando friamente, o jogo valeu para o técnico Ricardinho ver que precisa trabalhar muito até a estreia do Pernambucano. No próximo domingo, o Santinha terá pela frente o Campinense, em outro amistoso de preparação. Será mais uma chance para corrigir os muitos erros demonstrados ontem e até aceitáveis, uma vez que a temporada para os corais está apenas começando.

O JOGO

O Santa Cruz até começou o jogo querendo tomar iniciativa. Com bolas invertidas de um lado para o outro e lançamentos para dentro da pequena área sem direção, o tricolor pouco assustava o time da Lituânia.
Quando estava melhor, o Santa Cruz foi penalizado. Aos nove minutos, Serge foi derrubado dentro da área por Bileu. O brasileiro Adir Rocha foi para a cobrança e converteu. Depois disso, o Zalgiris não fez mais nada na partida, além de se defender.
Nitidamente sem entrosamento, o Santinha sofria para construir algo. Havia sentido o gol. E quando conseguia, a falta de pontaria não ajudava.
Para não dizer que todo o primeiro tempo foi uma negação para o Tricolor, aos 44, Bileu se redimiu e acertou o cruzamento na cabeça de Waldison, que empatou tudo no Arruda.
Na volta do intervalo, o Santa Cruz voltou mais ligado. Aos quatro minutos, Waldison mandou um petardo de fora da área, levando perigo à meta de Saulius. Em seguida, aos dez, mais uma vez Waldison fez uma boa jogada individual e quase marcou.
A virada não veio por pouco, aos 18, quando Betinho perdeu uma ótima oportunidade após rebote numa falta cobrada por Raniel. Era o útimo lance do atacante, que foi substituído debaixo de muita vaia.
Depois, o Santa Cruz até melhorou um pouco de produtividade, mas não suficiente para furar o bloqueio lituânio, que conseguiu segurar o 1x1 e levar a decisão para os pênaltis. Nas cobranças, melhor para a Lituânia, que venceu por incríveis 11x10. Depois de Danny Moraes desperdiçar sua segunda cobrança, coube ao brasileiro Adir Rocha sacramentar a vitória dos visitantes.

FICHA DO JOGO

SANTA CRUZ: Fred (Bruno); Nininho (Moisés), Danny Morais, Everton Senna e Leo Veloso; Edson Sitta (Memo, Bileu (Wellington) e Pedro Castro (Raniel); Thiaguinho, Waldison (Gllawcyo) e Betinho (Williams Luz). Técnico: Ricardinho

ZALGIRIS VILNIUS:Saulius Klevinskas; Andro, Algis, Artak (Georgas) e Youri; Serge, Linas, Wilk (Luksa) e Semir (Fridrikas); Kristis (Paulius) e Adi Rocha. Técnico: Marek Zub

Local: Estádio do Arruda. Árbitro: Anderson Freitas. Assistentes: Clóvis Amaral e Ricardo Chianca. Gols: Waldison, aos 44 do 1ºT; Adir Rocha, aos dez do 1ºT. Cartões amarelos: Thiaguinho (S); Serge, Saulius Klevinskas, Kristis (Z). Expulsão: Paulius (Z). Público: 5.011 Renda: R$ 48.650,00.

Fonte: JC Online, 22/01/2015

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Galeria de imagens











GALERIA DE IMAGENS
Recife, 2013

A chegada do Zalgiris Vilnius


A CHEGADA DA ZALGIRIS VILNIUS

Yuri de Lira

Antes mesmo de chegar ao Recife, os jogadores do Zalgiris Vilnius já enfrentam um problema corriqueiro para os clubes do estado. Em Brasília desde o início da semana, eles previam aterrissar no Aeroporto dos Guararapes por volta das 13h30. Mas em função da falta de passagens para todo o elenco e comissão técnica no mesmo voo, eles terão sua chegada retardada, e só deixam a capital federal depois das 22h desta terça-feira.
A informação foi confirmada pelo representante da delegação do time lituano, Guaraci. Segundo ele, o clube estará em território recifense possivelmente só na madrugada do dia seguinte. "Reservamos uma parte das passagens, mas não conseguimos para todo o elenco. Estamos com tudo pronto aqui no hotel, só esperando o momento de decolar, e devemos chegar ao Recife pouco depois da meia-noite desta quarta", informou.
Apesar dos transtornos provocados pelo imprevisto, a mudança não foi mal recebida pelos jogadores do Zalgiris. A reportagem do Superesportes conversou com Elivelto, atacante do time alviverde, e ele revelou que os jogadores não se importaram tanto com a alteração de cronograma. "A gente já treinou hoje, estamos aqui esperando, mas não tem problema, estamos tranquilos", disse.

CALOR

O clube já fez duas partidas em solo brasileiro, mas ainda não conseguiu vencer, nem sequer marcar um gol: perdeu por 2 a 0 para Gama e Goiás, no Mané Garrincha e no Bezerrão, respectivamente. Mesmo assim, Elivelto contou que seus companheiros estão aprovando a viagem, e gostando até mesmo do calor. "Eles estão achando bem diferente de lá, mas estão gostando bastante. Também estão curtindo muito o clima do povo", concluiu.

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 21/01/2015

Waldison faz balanço positivo


WALDISON FAZ BALANÇO POSITIVO

Rômulo Alcoforado

O atacante Waldison é um dos recém-chegados ao Santa Cruz. Junto com ele, um pacote de outros oito jogadores já foram contratados. E outros devem vir. O período de pré-temporada é importante num cenário desse. De acordo com o jogador, fundamental. Por quê? Para melhorar o entrosamento.
“O balanço é muito positivo. Fizemos muito trabalho de campo. Lá em Recife foi mais físico. Aqui também é bom para conhecer os companheiros, se entrosar e saber a forma como eles gostam de jogar para não ter problemas no jogo”, disse.
Por falar em jogo, o atacante está ansioso pelo primeiro compromisso com a camisa do Santa Cruz. Mesmo que não seja um duelo oficial. “A gente vem treinando, aguardando ansioso para fazer um jogo pelo Santa Cruz. Já joguei contra e sei como é a torcida do Santa. Quero ter o privilégio de jogar a favor”, declarou.

Fonte: Blog Primeiro Tempo, Folha de Pernambuco, Recife, 21/01/2015

Para enfrentar o Zalgiris Vilnius


Goleiro Bruno

PARA ENFRENTAR O ZALGIRIS VILNIUS

Felipe Amorim

No último treino antes de enfrentar o Zalgiris Vilnius, atual bicampeão da Lituânia, na tarde desta quarta-feira (21), em Chã Grande, onde realiza a pré-temporada, o técnico do Santa Cruz, Ricardinho, realizou uma alteração na zaga, mas fez mistério sobre quem será o dono da camisa 1.
Em relação à equipe que bateu o Agap por 4x0, no jogo-treino da última segunda-feira (19), a única mudança confirmada foi a saída do zagueiro Alemão para a entrada de Everton Sena. Durante toda a movimentação, o remanescente da temporada passada formou dupla de zaga com Danny Moraes. “A gente conversou e ele (Ricardinho) me escolheu para começar o trabalho hoje. Estou feliz em ter a confiança do treinador para entrar no time titular. Queria muito ter essa chance e vou fazer de tudo para demonstrar o meu potencial”, disse.
Já no gol é onde mora o mistério do treinador. Recuperado do incômodo muscular que o vetou do jogo-treino no início da semana, o goleiro Bruno trabalhou normalmente nesta tarde. No entanto, ele alternou o posto de titular com Fred. Assim, fica a dúvida para saber quem será o escolhido para enfrentar os lituanos.
Para o amistoso desta quinta-feira, às 20h, no Arruda, o Santa Cruz deve ir a campo no tradicional 4-4-2, que vira um 4-3-3 quando está atacando. Neste sistema, Thiaguinho chega com mais frequência à meta adversária caindo pelo lado direito. A escalação deve ter Bruno (Fred); Nininho, Everton Sena, Danny Morais e Léo Veloso; Edson Sitta, Bileu, Pedro Castro e Thiaguinho; Waldison e Betinho.

Fonte: JC Online, 21/01/2015

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

O Estádio do Arruda em destaque


O ESTÁDIO DO ARRUDA EM DESTAQUE

João de Andrade Neto

Atual bicampeão nacional da Lituânia, o Zalgiris Vilnius vem se mostrando empolgado com a excursão pelo Brasil. Nem a derrota para o Gama por 2 a 0 no último sábado, em Brasília, parece ter diminuído o ânimo dos europeus. Tanto que no site oficial do clube, uma matéria ressalta o fato da equipe atuar em "estádios fantásticos" no País. Com destaque especial para o Arruda, onde o Zalgiris enfrenta o Santa Cruz na próxima quinta-feira.
Com direito a uma foto aérea do estádio coral, datada de 1993 no jogo entre Brasil e Bolívia pelas eliminatórias da Copa dos Estados Unidos, a matéria ressalta que o amistoso será o primeiro jogo dos tricolores no ano e que a perspectiva é de "casa cheia no seu impressionante estádio Arruda com a capacidade de 60 mil pessoas."
A publicação no site oficial do Zalgiris também fala dos próximos amistosos do clube, contra Ypiranga de Erechim (no Colosso da Lagoa) e o Caxias (no Centenário), ambos com capacidade para 30 mil torcedores e contra o Vila Nova, no Serra Dourada (50 mil).
Para o amistoso entre Santa Cruz e Zalgiris Vilnius, serão cobrados ingressos de R$ 20 (arquibancada frontal inferior) e R$ 10 (atrás das metas, sócio, estudante e conselheiros). Para a partida, não haverá troca de ingressos do Todos com a Nota.

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 20/01/2015

Pedro Castro


PEDRO CASTRO

Felipe Amorim

Para encerrar o primeiro ciclo de contratações de 2015, a diretoria do Santa Cruz afirmou que pretende trazer pelo menos mais quatro jogadores. Um deles será para o setor criativo do meio-campo, ainda mais depois de perder todos os seus armadores no fim do ano passado. E no meio dos contratados, um sai na frente na luta pela camisa 10.
Titular e autor de um dos quatro gols contra o Agap, no jogo-treino da última segunda-feira (19), em Chã Grande, Pedro Castro, apesar de ter demonstrado um bom futebol e já ter trabalhado junto com o técnico Ricardinho no Paraná, na temporada passada, preferiu adotar a cautela no discurso quando questionado se ele já se considera titular para estrear no Campeonato Pernambucano.
“Sempre vai haver uma disputa acirrada, mas sadia, dentro do nosso grupo. Aqui, todo mundo quer o seu lugar, ter uma oportunidade de jogar, e comigo não será diferente. Agora tudo dependerá da opção do professor”, disse Pedro Castro, para completar. “Dentro de campo darei o meu máximo em todas as jogadas e vou procurar ter tranquilidade na hora dos passes para que eles saiam com qualidade para meus companheiros de ataque”, disse.
Homem de armação, Pedro Castro iniciou na base do Santos como um verdadeiro camisa 10. Na primeira aparição como titular no Santinha, dividiu a responsabilidade de armar as jogadas com Thiaguinho, que também atua como segundo atacante. Até como volante ele já atuou. “Não ligo onde vou jogar, o importante é estar dentro e ajudar o Santa Cruz”, encerrou.

Fonte: JC Online, 20/01/2015

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Galeria de imagens











A fala do presidente


A FALA DO PRESIDENTE

Pedro Galindo

Próximo de completar um mês na presidência do Santa Cruz, Alírio Moraes ainda lida com temas que marcaram os dias finais da gestão anterior. Questões como o novo placar eletrônico e os atrasos salariais, que tantos prejuízos geraram em 2014, além do Centro de Treinamento - uma de suas principais promessas de campanha - ainda são pautas a resolver no clube. E se somam a outros assuntos da nova temporada, como a busca por excelência no departamento de marketing para criar receitas adicionais dentro de um cenário de restrições financeiras.
Sobre todos esses temas, o mandatário conversou com a reportagem do Superesportes na manhã desta segunda-feira. Ele falou sobre os embates entre as lideranças do clube quanto aos rumos que serão tomados para tornar realidade o sonho do CT, bem como seus projetos para profissionalizar o marketing tricolor, que, segundo ele, recebeu um “puxão de orelha” da empresa que atualmente fornece o material esportivo coral. Confira a entrevista:

UNIFORME

Estive na Penalty para resgatar o nosso ambiente de fornecimento do enxoval de 2015. Foi muito importante essa nova visita porque estava havendo um hiato muito grande desde o ano passado por força da incipiência do trabalho da área de marketing do clube. A gente percebeu isso imediatamente, pois a Penalty fez muitas reclamações, e nós finalizamos todo o processo que já estava aprovado desde 2014. No padrão de 2015, a gente pouco pôde acrescentar porque já estava todo aprovado, mas eles tiveram o cuidado de chamar o pessoal da criação e a gente conseguiu fazer uma observação ou outra. A ideia é que se jogue já no dia 1º de fevereiro com o padrão novo.

CENTRO DE TREINAMENTO

Ainda ontem (domingo), conversávamos com Ricardinho, Sandro e Ataíde, lá no hotel. E a gente chegou à conclusão que, de fato, deve tentar fazer pelo menos um campo ou dois e um alojamento, para o pessoal começar a treinar. A questão agora é conciliar esse ponto de vista dentro do clube, porque a comissão patrimonial entende que deve tocar o projeto como um todo, com todas as etapas fechadas. Isso demandaria um prazo mais longo pra gente chegar no estágio de ter campo para treinar.
No nosso ponto de vista, a gente deve tentar viabilizar pelo menos essa primeira etapa, esses campos em harmonia com o projeto, e o alojamento. Ricardinho nos colocou que, se a gente viabilizar isso, ele deslocaria todos os nossos treinos para essa estrutura a ser montada em Aldeia. Então, essa semana, estou retomando essa conversa com a Comissão Patrimonial e as outras diretorias para a gente ver que caminho tomar. O que eu vou defender, naturalmente, é que se comece imediatamente, para a gente ter essa estrutura em dois ou três meses. É hoje uma necessidade do clube, a gente está muito prejudicado sem esses campos.
Ao contrário do presidente patrimonial, Alírio quer pressa no CT para ter, pelo menos, a estrutura básica

FESTA DE ANIVERSÁRIO

Agora, no aniversário do clube, nós vamos montar um quiosque. Estamos retomando a loja, que provavelmente será terceirizada e voltará a vender Penalty, que é o padrão que a gente usa. Vai ser uma festa bacana, que está sendo montada com muito carinho, com show dos nossos artistas do Santa Cruz.

TERCEIRIZAÇÃO DO MARKETING

Conversamos com a Pluri Consultoria, para desenvolver a ideia de uma prestação de serviços na área de marketing. Provavelmente, eles vêm aqui por esses dias, com uma proposta da gente terceirizar a diretoria de marketing, e eles dirigirem essa diretoria de São Paulo. Estamos aguardando. Essa proposta da Pluri está sob análise. Eu preferi ser mais conservador nessa coisa de patrocínio máster. Vamos esperar, porque a Pluri já tem na gaveta uma proposta para o Santa Cruz e é isso que vamos discutir essa semana.
A gente percebe como a gente é acanhado nessa área, e eles acreditam que não há motivo nenhum para haver essa distância. Eles acham que o Santa Cruz precisa pensar grande, do tamanho que é o clube efetivamente. Então, dentro dessa visão, eu estou muito empenhado em abrir essa discussão do marketing. Vamos ver se a gente consegue convencer o nosso colegiado para ser ousado nessa área e fazer um teste com esse pessoal.
Alírio Moraes diz que placar ficou em segundo plano após ter que pagar dívidas do Santa de 2014

PLACAR

Eu acho até que isso é um factoide. Primeiro porque a compra do placar naturalmente feita num final de gestão, com parcelas a vencer já no outro mandato, por si só já implicaria que a gente fizesse uma análise financeira da operação.
Para dar uma ideia, essa semana eu estou liquidando praticamente R$ 400 mil dos jogadores que saíram, a segunda e última parcela de toda aquela leva de jogadores do ano passado. Então, não precisa dizer que estou fazendo uma opção de resolver as pendências mais imediatas, para não gerar aquela questão do círculo vicioso de ações trabalhistas que vêm contaminando o planejamento do clube nos últimos anos. Então, o fechamento do placar ficou sendo um processo secundário.
Mas esse placar será comprado ainda em janeiro. Como a gente tem receitas previstas pra entrar, a gente pretende pagar até o fim do mês. Foi feita uma compra em duas parcelas. A gente podia ter feito um leasing e estar pagando dentro de uma comodidade muito maior. Mas o pagamento eu tenho que acomodar à realidade do clube.

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 19/01/2015

Primeiro ciclo de contratações


PRIMEIRO CICLO DE CONTRATAÇÕES

Felipe Amorim

Já tendo contratado nove jogadores até o momento, a diretoria do Santa Cruz voltou a afirmar que ainda não fechou o primeiro ciclo de aquisições para a temporada 2015. Segundo adiantou o diretor de futebol Jomar Rocha, com mais quatro peças o elenco tricolor estará pronto para iniciar o Campeonato Pernambucano. Dessas, o ataque tem sido a prioridade.
“A gente está atrás dos atletas para fechar o elenco, conforme ficou combinado com a diretoria e o técnico. Acredito que com mais quatro jogadores dá para fechar esse primeiro ciclo de contratações”, afirmou Jomar Rocha.
Dos quatro futuros reforços, os esforços estão voltados para o setor ofensivo. Tanto que o clube poderá apresentar nos próximos dias Cassiano e/ou Dênis Marques. “Sobre Cassiano, é o vice-presidente (Constantino Júnior, o Toninho) que está tratando diretamente. Mas faltam poucos detalhes”, disse um confiante Jomar.
Sobre Dênis Marques, o dirigente tergiversou sobre o assunto. “Estamos conversando há um tempo sobre a vontade dele de retornar ao Arruda”, disse, sem se estender no assunto.
Até agora, já foram contatados Bruno (goleiro), Danny Moraes (zagueiro), Moisés (lateral-direito), Léo Veloso (lateral-esquerdo), Edson Sitta (volante), João Paulo (meia), Pedro Castro (meia), Thiaguinho (atacante) e Waldson (atacante). Além deles, o Santa Cruz também trouxe o ex-goleiro Bosco para ser o preparador dos arqueiros da equipe.

Fonte: JC Online, 19/01/2015

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

A arte de Bajado






A ARTE DE BAJADO

Bajado morreu em 1996, aos 84 anos, em Olinda. Talvez tenha sido o artista plástico que mais pintou o Santa Cruz nas suas obras. Sempre que era possível, acrescentava algum personagem tricolor nos seus quadros, além de se auto-retratar com frequência. Sua figura quase sempre estava compondo a obra no meio de personagens desconhecidos e anônimos.
Nascido na cidade de Maraial, em 9 de dezembro de 1912, foi em Olinda que se transformou no artista reconhecido internacionalmente.
Prestamos aqui as nossas homenagens a este ilustre torcedor do Santinha.

Recife, janeiro 2015