sábado, 9 de agosto de 2014

Só vitória interessa no clássico entre Santa Cruz e Náutico

Gamalho (Santa Cruz) e Marinho (Náutico) são os destaques de cada equipe. Fotos: JC Imagem

Gamalho (Santa Cruz) e Marinho (Náutico) são os destaques de cada equipe. Fotos: Diego Nigro e Guga Matos/JC Imagem

Por Matheus Albino e Thiago Wagner

É vencer ou vencer. Não existe um meio-termo para Santa Cruz e Náutico, neste sábado, às 16h20, no Arruda, pela Série B. Somente os três pontos interessam para as duas equipes na Segundona. Não só porque a vitória aproxima um dos times do G4 da competição, mas também pelo ânimo psicológico que um êxito sobre o rival provoca. Por isso, cada erro deve ser minimizado no gramado. Quem falhar menos possivelmente vai sair sorridente neste Clássico das Emoções.

Santa Cruz quer ficar em paz com a defesa


Corais sofreram 14 gols em seis jogos. Foto: Diego Nigro/JC Imagem

A defesa é a principal dor de cabeça do técnico Sérgio Guedes para o clássico. Nas últimas seis partidas, o Tricolor sofreu 14 gols. Os lados do campo são os pontos fracos da Cobra Coral. Ofensivos, os laterais Tony e Renatinho não guardam muita posição e deixam espaços, quase sempre aproveitados pelos adversários. Por conta disso, o comandante coral não deu pistas sobre a escalação da equipe. Adotou o mistério principalmente sobre que vai jogar no lugar do volante Danilo Pires, suspenso pelo terceiro amarelo. Natan e Wescley são os favoritos para entrarem. Outra opção mais conservadora é colocar o volante Bileu, mas a chance é pequena. Só que mais do que resolver o ‘problema’ no meio, Guedes terá que dar equilíbrio entre a defesa e o ataque. Dificilmente vai conseguir isso da noite para o dia, o que é mais um motivo para vencer. A vitória traz tranquilidade para ajustes mais profundos no time, que é o 11º com 19 pontos.

Náutico não pensa em jogar bonito


Timbu busca sequência. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Vencer e convencer? Nada disso. Vencer e ter uma sequência de bons resultados na Série B, esse é o lema do Náutico. Tentando chegar na parte de cima da tabela (está atualmente na 13° posição com 18 pontos) e consequentemente se afastar de vez da zona de rebaixamento, o técnico Sidney Moraes enfatizou a importância de vencer um clássico estadual fora de casa sem que o time apresente um bom futebol. Para ele, essa não é a hora de jogar bonito. “O clássico é uma oportunidade boa de conquistar uma bela vitória. Clássico não tem jogo bonito, tem determinação e entrega em campo”, afirmou. No clássico ele não terá o volante Paulinho, expulso contra o Icasa na última rodada. Em seu lugar, entrará Roberto. Outra novidade importante é na dupla de zaga. Saem William Alves e Edvânio e entram Mario Risso e Renato Chaves. Entre as armas para vencer está a bola parada alvirrubra, principalmente pelos gols que o Santa vem tomando neste fundamento.

Quem pode decidir nos dois lados?

No Santa Cruz, o cara que decide atende pelo nome de Léo Gamalho. Foram seis gols nos últimos quatro jogos. Fica de olho nele será fundamental para o Timbu durante os 90 minutos.

No Náutico, o meia-atacante Marinho é a arma principal. Autor do gol da vitória sobre o Icasa na última rodada, ele vem preenchendo vários setores do campo e ajudando na variação tática do esquema da equipe.

Fique de olho nos coadjuvantes


Natan e Tadeu podem ser os coadjuvantes. Fotos: Rodrigo Lôbo e Alexandre Gondim/JC Imagem

Natan pode não ser titular absoluto do Santa Cruz neste momento, mas é de longe o jogador com um dos maiores poderes de decisão no Tricolor. Criatividade e velocidade são as principais armas do meia.

Mesmo carregando o peso de ser o homem gol do Náutico o atacante Tadeu não é o principal jogador do time em campo. Mas, como todo camisa 9 esperto, ele pode contribuir para uma vitória marcando gols importantes.

O que dizem os treinadores


Fotos: JC Imagem

“Se eu tenho o direito de fazer um pedido é que como adversário que fui tive o trauma de jogar aqui, que não conseguíamos nos comunicar devido a torcida. Espero que os jogadores sejam aplaudidos e incentivados”, destacou Sérgio Guedes no lado do Santa Cruz.

“Estou tranquilo quanto ao resultado do clássico, entendo a cobrança do torcedor que até pouco tempo atrás assistia o time na Série A. Fazendo uma análise mais fria do adversário você sabe que estará diante de um adversário que vem jogando junto desde o início do ano e se perdermos, o torcedor vai contestar e vai estar no direito dele”, disse Sidney Moraes pelo Timbu.

Relembre: Na última partida entre as duas equipes o placar foi de 5×3 para o Santa Cruz, na Arena Pernambuco. No Arruda, o clássico ficou no 0×0 em 2014. Ao todo, são 501 jogos. 195 vitórias dos corais, 144 empates e 161 vitórias dos alvirrubros.

FICHA DA PARTIDA – SANTA CRUZ X NÁUTICO

SANTA CRUZ – Tiago Cardoso; Tony, Everton Sena, Marllon e Renatinho; Sandro Manoel, Everton, Carlos Alberto e Natan (Wescley); Pingo e Léo Gamalho. Técnico: Sérgio Guedes.

NÁUTICO – Alessandro, Neílson, Mario Risso, Renato Chaves e Raí; Elicarlos, Gilmak, Roberto, Marcos Vinícius e Marinho; Tadeu. Técnico: Sidney Moraes.

Série B (15ª rodada). Local: Arruda, Recife (PE). Horário: sábado, às 16h20. Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (RJ). Auxiliares: Clovis Amaral da Silva e Albino Andrade Albert Junior (ambos de Pernambuco).

Fonte: http://blogs.ne10.uol.com.br/torcedor/2014/08/08/vitoria-interessa-classico-entre-santa-cruz-e-nautico/