segunda-feira, 28 de julho de 2014

Tábua de pirulitos


TÁBUA DE PIRULITOS

Clóvis Campêlo

Amigos corais, a nossa defesa anda mais vazada do que tábua de pirulitos. De nada adiantou a nossa invencibilidade anterior à paralisação da Copa do Mundo. Se antes reclamamos do número excessivo de empates (sete seguidos), agora lamentamos as três derrotas seguidas na Série B e os 10 tentos tomados. Todos se perguntam: qual o motivo dessa queda de produção? O que aconteceu, por exemplo, com Éverton Sena e Renatinho, jogadores prata-da-casa que, parece, desaprenderam a jogar?
Na semana passada, antes do jogo contra o Ceará, em alguns grupos corais do Facebook, correu a notícia de o clube está com dois meses de salários atrasados. A informação não foi confirmada e, ao mesmo tempo, foi retirada do ar. Será mentira isso ou será verdade?
Parece até que voltamos aos tempos dos dirigentes-empresários, aqueles que ganhavam dinheiro contratando jogadores sem qualidade para o clube coral. Parece que a falta de critério nas contratações voltou.
No Santinha de hoje nem mesmo parece haver um projeto de organização à médio e longo prazo, ou mesmo um trabalho de renovação de valores que traga algum bônus para o clube dentro e fora de campo. Falta-nos planejamento.
Muitos reclamam da defesa coral, notadamente do miolo da zaga. Mas, é preciso ver que também nos falta qualidade no meio-de-campo, principalmente na cabeça de área, onde os volantes se ressentem de um melhor nível técnico na saída de bola.
Será que estamos iniciando o caminho de volta à Série C, de onde conseguimos sair depois de anos de lutas inglórias?
Ninguém merece!