terça-feira, 6 de novembro de 2012

Até Para o Ano

ATÉ PARA O ANO

Alberto Félix, de São Paulo

Camaradas Corais do Pina, Brasília Cordeiro e arredores, alcoolistas e tabagistas.
Meninas e meninos Corais.
Entramos em um longo período sabático.
Tempo de reflexão, contrição e resignação.
Escrevo para o mais humilde irmão coral, do Coque, dos Altos, das palafitas do estuário do Pina.
Como eu destila essa dor, tira o sebo e guarda o amor e paixão coral na caixa dos peitos.
Chega de pena e piedade! Chega de lamurias!
Voltaremos! E seremos milhões!
Se o Santa Cruz fosse um estudante do ensino fundamental, ou médio, aqui em Sampa teria direito a progressão continuada e não seria um repetente de serie.
A vida continua, a bola rola e o tempo passa.
Com este balaio de limão que ganhamos vamos fazer uma limonada e o que sobrar tomaremos cachaça com limão na praia do Pina.
No velho mundo está rolando a UEFA.
Eu sou Red Devils, Man United.
Cada jogo bom de ver que só.
Espia tu camarada coral, Barcos atacante do Palmeiras, numa semana provoca uma celeuma dos diabos com um gol de mão, na outra faz um lindo gol, pegou uma bola na grande área matou no peito jogou no terreno e com um tirambaço fez um gol.
Não salvou a pátria e a lavoura Palestrina, mas que foi bonito foi.
Eu acredito é na rapaziada.
Pois é, a foto que ilustra o texto é Vitor, guri bom de bola, filho de José, um amigo fraterno.
Vitor, corintiano até a medula, em uma apresentação de sua escolinha de futebol no Pacaembu.
O guri é miudinho mas parece um marimbondo em fogo com a pelota.
Saudações Corais a todos.

Nenhum comentário: